GNR

Associação dos Profissionais da Guarda "indignada"


 

Lusa / AO online   Regional   4 de Mar de 2010, 17:14

A Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) manifestou “perplexidade e indignação” pela suspensão por cinco dias de um seu dirigente nos Açores, alegadamente por ter prestado informações sem ter antes comunicado ao respectivo comandante.
“É com profunda perplexidade e indignação que a direcção nacional da APG/GNR encara esta punição, que só se explica à luz de um profundo militarismo, contrário à necessária modernização da GNR”, refere a associação em comunicado.

Para a APG/GNR, a punição do seu representante nos Açores “representa um inexplicável regresso ao passado, em que os dirigentes eram perseguidos e punidos por desenvolverem actividade associativa”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.