As TIC, Inovação e Criatividade

As TIC, Inovação  e Criatividade

 

Luis Cabral de Melo   Regional   18 de Nov de 2010, 16:14

“A internet é sem dúvida uma oportunidade a não perder, pela oferta de serviços que permite disponibilizar. Desde que sejamos criativos e utilizemos os canais adequados, podemos atingir qualquer consumidor no mundo: o mercado global está pois acessível a qualquer empresa da Região”

As Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC constituem hoje uma das áreas de excelência para o desenvolvimento das sociedades. As regiões que melhores competências apresentarem nesta área serão sem dúvida aquelas que melhores perspectivas terão para o seu futuro.
Felizmente a sua utilização pelas entidades regionais constitui um sucesso. Os Açores são uma referência a nível nacional e alguns projectos de excelência têm sido apresentados, como casos de estudo, a nível internacional.
Infelizmente, durante muitos anos, a maior parte deste “bom investimento” não foi aproveitado na sua plenitude para o desenvolvimento dos Açores, porque a maioria dos projectos foram implementados por empresas externas à Região, ou porque aquando da sua participação se apresentaram, na maioria das vezes, como meros intermediários. Isto alargou o fosso entre as necessidades de recursos qualificados e a oferta local, levando a que cada vez mais se recorresse ao exterior, aumentando ainda mais estas carências, na medida em que só é possível desenvolver competências participando activamente nos projectos.
Chegou-se assim a uma situação em que apesar deste grande sucesso na utilização das TIC, por parte das entidades regionais, o “know-how” para o seu contínuo desenvolvimento e inovação não se encontrava na Região, obrigando a uma enorme importação de recursos para a sua prossecução.
Tendo consciência desta realidade, como empresário regional da área, a solução para nos colocarmos à altura deste nível de exigência passou pela aposta em quatro factores fundamentais: o estabelecimento de parcerias fortes e não apenas como meros intermediários; a formação contínua dos nossos recursos humanos nas mais recentes tecnologias; a aposta na implementação de sistemas de gestão de qualidade; e um grande investimento em I&D - Investigação e Desenvolvimento, não só isoladamente mas também em parceria com outras instituições, nomeadamente com a Universidade dos Açores.
Esta aposta facultou-nos competências capazes de desenvolver muitos dos projectos que até então apenas eram realizados por empresas externas à Região. Impulsionados também pelas medidas tomadas pelo Governo dos Açores, na criação de condições que permitiram às empresas do tecido regional baterem-se em pé de igualdade com aquelas outras, aproveitámos as oportunidades que nos surgiram e desenvolvemos projectos inovadores, integrando SIG, Internet e Sistemas de Informação, colocando-nos assim na linha da frente na utilização da tecnologia.
No entanto o futuro é um grande desafio. Não podemos ignorar a era em que vivemos, os efeitos da globalização, a existência de mão-de-obra barata cada vez mais qualificada na Ásia, a automação de um cada vez maior número de processos e uma abundância nunca vista de produtos e serviços acessíveis à distância de um clique.
Os Açores, por força das novas tecnologias e do enorme desenvolvimento nos transportes e comunicações, deixaram de ser uma região isolada do mundo. Não podemos evitar a globalização que se transformou numa porta de entrada de produtos e serviços, no entanto esta porta tem dois sentidos, pelo que também deve ser encarada como uma possibilidade de alargarmos o nosso mercado. A internet é sem dúvida uma oportunidade a não perder pela oferta de serviços que permite disponibilizar. Desde que sejamos criativos e utilizemos os canais adequados, podemos atingir qualquer consumidor no mundo: o mercado global está pois acessível a qualquer empresa da Região.
Porém, para se ter sucesso há que estar atento às novas tendências disponibilizadas pela internet e comunicações móveis, como por exemplo a “Computação na Nuvem”, em que o software em vez de estar no nosso computador estará disponível através da internet, os “Serviços de Localização”, que aliam os Sistemas de Informação Geográfica e a utilização do GPS, as “Redes Sociais” onde é possível comunicar com o consumidor de uma forma mais eficaz, os “Produtos Inteligentes” capazes de comunicar com o seu proprietário, serviços estes acessíveis a partir de qualquer local onde nos encontremos e disponibilizados em múltiplas plataformas, desde computadores, telemóveis, TV, viaturas, etc.
Mas como podemos sobreviver neste mundo global? A solução está em sermos criativos no verdadeiro sentido da palavra, não só na procura de soluções inovadoras mas também tendo em conta a sua forma e o seu design. Como se atinge este objectivo? Através do estabelecimento de parcerias, formação, qualidade e investimento em ID & Inovação.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.