Arqueólogos acreditam ter descoberto o esqueleto de "Mona Lisa"


 

Lusa/AO online   Internacional   24 de Jul de 2012, 18:48

Arqueólogos italianos descobriram hoje um esqueleto, em raro estado de conservação, num convento em Florença, centro de Itália, que acreditam ser de Lisa Gherardini, a mulher que inspirou uma das mais emblemáticas obras de Leonardo da Vinci, "Mona Lisa".

Silvano Vinceti, responsável pela equipa de arqueólogos, afirmou que esta descoberta, realizada num convento abandonado, é particularmente excitante, realçando, no entanto, que serão realizados testes aos restos mortais para verificar a identidade.

“Posso afirmar que chegámos à parte mais emocionante das investigações”, disse Vinceti, especialista na resolução de mistérios relacionados com o mundo da arte.

“É o culminar do nosso trabalho e estaremos perto de responder à principal pergunta: vamos ou não encontrar os restos mortais de Lisa Gherardini?”, reforçou o arqueólogo.

“Hoje abrimos um túmulo, com um esqueleto completo, o que é muito importante, porque numa primeira fase da investigação não tínhamos encontrado restos humanos, tinham sido transportados para outro local”, explicou ainda Vinceti.

A equipa de arqueólogos iniciou as escavações neste convento no ano passado, depois de documentos terem confirmado que Gherardini, mulher de um rico comerciante de seda da cidade de Florença (Francesco del Giocondo), viveu no local após a morte do marido.

Os documentos revelaram também que Lisa Gherardini ficou aos cuidados das suas duas filhas, que eram freiras.

Os investigadores acreditam que a musa de Leonardo da Vinci, conhecida pelo sorriso enigmático, terá sido enterrada neste convento.

O quadro “Mona Lisa” está exposto no Museu do Louvre, em Paris, sendo uma das pinturas mais conhecidas mundialmente.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.