Aprovada recomendação para Câmara de Ponta Delgada exigir nova escola nas Capelas

Aprovada recomendação para Câmara de Ponta Delgada exigir nova escola nas Capelas

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Jun de 2016, 12:58

A Assembleia Municipal de Ponta Delgada, de maioria social-democrata, aprovou hoje uma recomendação à câmara para que faça todos os esforços para exigir ao Governo Regional dos Açores, do PS, a construção de uma nova escola nas Capelas.

A recomendação, apresentada pelo deputado do Bloco de Esquerda, António Lima, aprovada por maioria na sessão que decorre nas Sete Cidades, refere que “professores, alunos e pais têm vivido e testemunhado a degradação geral em que se encontra a escola básica das Capelas, cuja falta de condições de segurança acabou por obrigar ao encerramento do bloco D e das oficinas”.

O documento destaca a promessa do PS de construção de uma escola nova, “que vem de 2007, mas continua por concretizar, mesmo depois da aprovação pelo parlamento regional, em novembro do ano passado [2015], dessa construção”.

Para o BE, a construção de uma nova escola, solução declinada pelo executivo açoriano, que propõe uma intervenção profunda, “é uma necessidade confirmada e urgente”. O partido sustenta que “a escola pública de qualidade e o tão desejado sucesso escolar” passam, também, pela existência de estruturas físicas de qualidade.

No debate da proposta, André Carvalho, do PS, afirmou que, “se há partes da escola das Capelas que têm condições mínimas para garantir o ensino de qualidade, porquê deitar tudo abaixo”, considerando que a solução preconizada pelo Governo Regional “chama-se boa gestão de dinheiros públicos”.

Já o social-democrata Luis Maurício classificou o processo relacionado com a construção de um novo estabelecimento de ensino nas Capelas como “uma história triste de incompetência total” de responsáveis políticos do PS, sustentando que alunos, professores e comunidade escolar querem uma escola nova “não por capricho”.

Em fevereiro, o secretário regional da Educação e Cultura, Avelino Meneses, rejeitou, numa reunião na escola, a construção de um novo estabelecimento de ensino, contrapondo com uma “intervenção profunda”.

Avelino Meneses explicou, então, que “as condições estruturais, as vantagens de concretização de um compromisso de anos e o imperativo de boa gestão” dos recursos determinam a construção de um novo bloco para substituir o D, encerrado por questões de segurança, e a requalificação dos outros edifícios e espaços da escola, “contemplando os interiores e exteriores e também as coberturas”.

“Asseguro-vos aqui uma solução digna, cómoda, segura, em que todos os edifícios cumprirão os requisitos de qualidade exigidos para as instalações escolares do nosso tempo”, garantiu na ocasião o governante.

Em maio, o secretário regional adiantou que o concurso público para requalificar a escola vai ser lançado, “seguramente”, este ano.

Hoje, na Assembleia Municipal, foi anunciado que o projeto de requalificação da escola vai ser apresentado na segunda-feira, na escola das Capelas.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.