Aperto no crédito à habitação afecta famílias e empresas

Aperto no crédito à habitação afecta famílias e empresas

 

AO Online   Economia   7 de Jun de 2010, 18:11

A partir de agora um jovem casal que pretenda adquirir uma habitação vai contar com maiores dificuldades em garantir o crédito bancário.
A crise financeira obrigou os bancos a reverem as suas estratégias na concessão de crédito. Por exemplo, no Banif o crédito é concedido a 90 % do valor da habitação, e a taxa mínima de euribor está fixada em 1,4 %. Há sensivelmente cinco anos a banca concedia, por vezes, crédito superior ao valor da habitação, sendo utilizado para a aquisição de mobiliário e inclusivamente para a troca de uma viatura automóvel. Agora, com a dificuldade dos próprios bancos garantirem financiamento para conceder crédito, as regras são mais apertadas. É exigido a um casal que apresente, no mínimo, 10% do valor da habitação, enquanto o spread bancário aumentou de forma significativa, chegando a ser três ou quatro vezes superior do que há cinco anos. Ricardo Ferreira, administrador do Banif nos Açores, explica que agora “no limite é concedido 90 % do valor do bem a adquirir”, porque existe um agravamento nos preços do crédito à habitação no sector bancário.

Leia a notícia na íntegra na edição de hoje do Açoriano Oriental.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.