Justiça

Antigo gestor da OPERPDL nega desvio de verbas

Antigo gestor da OPERPDL nega desvio de verbas

 

Lusa / AO online   Regional   23 de Mar de 2010, 13:59

Um dos ex-gestores da Sociedade de Operações Portuárias de Ponta Delgada (OPERPDL) que esta terça-feira começou a ser julgado por peculato e falsificação de documento, negou o desvio de verbas de que é acusado em co-autoria outro antigo gestor.
O caso que hoje começou a ser julgado no Tribunal de Ponta Delgada envolve dois antigos gestores da OPERPDL, que são acusados de co-autoria dos crimes de peculato na forma continuada e de falsificação de documento agravado.

Segundo a acusação, entre 1999 e 2002, os dois terão desviado cerca de 172 mil euros de verbas da empresa para uma conta conjunta, alegadamente com o objectivo de prejudicar financeiramente a OPERPDL e colocando em causa a actividade da sociedade e o interesse público.

O Ministério Público alega que os dois gestores se apropriaram dos valores através de um aumento de custos em rubricas como gratificações aos trabalhadores, despesas confidenciais e formação de pessoal, baseando-se a acusação numa análise económica financeira realizada pelo Departamento de Perícia Financeira e Contabilística da Policia Judiciária.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.