Ano 2014 em Timor-Leste foi de estabilidade e sem ameaças à segurança


 

Lusa/AO Online   Internacional   24 de Dez de 2014, 12:37

A organização não-governamental timorense Fundação Mahein afirmou em comunicado divulgado à imprensa, que o ano de 2014 foi de paz e estabilidade, sem registo de grandes atos de violência ou revolta.

 

"Em comparação com os últimos anos, não houve grandes atos de violência ou revolta. A Fundação Mahein acredita que o período pacífico e de calma se ficou a dever a uma maior interação e solidariedade entre os cidadãos e as forças de segurança", refere a organização timorense.

Segundo a Fundação Mahein, em 2014 assistiu-se a uma "maior cooperação entre as instituições de segurança e os cidadãos", nomeadamente através do policiamento comunitário, que permitiu uma maior proximidade entre a polícia e as comunidades para prevenir conflitos e garantir mais segurança.

Para a organização, o grande acontecimento do ano foi a expulsão do país dos magistrados estrangeiros, a maior parte dos quais portugueses.

"Uma ação controversa que recebeu apoio e críticas. O impacto ainda tem de ser visto, mas é de salientar que o ambiente em Timor-Leste permaneceu bastante calmo e estável", salienta a organização.

Para 2015, a Fundação Mahein espera que todos os cidadãos continuem a contribuir para a paz e a segurança de Timor-Leste, para criar um ambiente de estabilidade capaz de atrair investimento estrangeiro essencial para o desenvolvimento do país.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.