Vítor Fraga diz que ampliação de pista de estacionamento das Lajes "não é necessária"

Vítor Fraga diz que ampliação de pista de estacionamento das Lajes "não é necessária"

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   11 de Mai de 2017, 14:51

O secretário regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores considerou que a ampliação da placa onde estacionam os aviões civis nas Lajes "não é necessária", alegando que a infraestrutura dá resposta às necessidades da aviação civil.

"Acima de tudo ela [ampliação] não é necessária, porque existe infraestrutura disponível. Se nós temos uma infraestrutura que está disponível, devido à redução que houve por parte da atividade militar, ninguém compreende que se proceda à ampliação de uma placa quando temos mesmo em frente outras placas vazias e disponíveis para a sua utilização", afirmou Vítor Fraga.

O titular pela pasta dos Transportes e Obras Públicas falava à Lusa após ser ouvido pela Comissão de Economia da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, em Ponta Delgada, no âmbito de um projeto de resolução apresentado pelo PSD.

O documento recomenda ao Governo Regional que "desencadeie todos os procedimentos para que a ampliação da placa de estacionamento destinada à aviação civil (placa C) adjacente à Aerogare das Lajes seja uma realidade nesta legislatura".

O secretário regional dos Transportes e Obras Públicas sustentou que a ampliação da placa C "não é necessária, porque existe infraestrutura disponível".

"A placa C do aeroporto das Lajes responde hoje a 98% dos movimentos de aviação civil registados na mesma, sendo que os restantes 2% não são necessariamente por falta de capacidade da placa, mas sim por opções quer de caráter operacional, quer de caráter de segurança, pois destinam-se essencialmente a voos de emergência medica, voos de Estado, voos de segurança e a algumas escalas técnicas", sustentou Vítor Fraga.

No seu entender, "o que se deve fazer é, no âmbito da certificação para utilização permanente por aeronaves civis que está a decorrer, flexibilizar a utilização destas placas".

A hipótese de alargamento da placa C é discutida desde 2006.

"Estamos em épocas distintas. Aquando da defesa da ampliação da placa C do aeroporto das Lajes aquilo que existia era uma atividade que hoje não existe na infraestrutura e essa redução de atividade libertou a infraestrutura", considerou Vítor Fraga.

O deputado do PSD/Açores Luís Rendeiro reiterou a necessidade de avançar com o alargamento, discordando que se alegue disponibilidade de infraestrutura.

O parlamentar frisou que o alargamento da placa C foi "um compromisso do Governo Regional" socialista e "anunciado por Carlos César em 2006".

"O que nós pretendemos com esta proposta é aproveitar este momento específico para dar seguimento àquilo que já na altura era conveniente e pertinente num cenário em que os movimentos de aviação civil eram muito menores do que aqueles que são hoje, porque o espaço aéreo não era liberalizado e não havia a operação das companhias aéreas 'low cost' na região e que hoje em dia existem", sustentou.

Luís Rendeiro assinalou que "não se deve fechar as portas à resolução de um problema".

"Entendemos que neste momento, por força do processo de certificação e também pelo facto de a região ir construir o terminal de cargas da base das Lajes, se podem associar estes investimentos e manter do lado civil o que é civil e do lado militar o que é militar", sublinhou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.