Alerta de bomba em Bruxelas era falso, PM diz que situação está "sob controlo"


 

Lusa/AO Online   Internacional   21 de Jun de 2016, 08:44

O primeiro-ministro belga afirmou hoje que a situação está sob controlo em Bruxelas, após uma reunião do conselho nacional de segurança, convocada de urgência devido a um falso alerta de bomba num centro comercial no centro da capital.

Charles Michel escusou-se a fazer mais comentários sobre a situação, remetendo explicações para o Ministério Público, acrescentando apenas que “os serviços de segurança permanecem extremamente vigilantes”, tendo entretanto o perímetro de segurança em torno do centro comercial começado já a ser levantado, confirmou a polícia, que deteve o homem responsável pelo novo estado de alerta na capital belga.

O novo alerta em Bruxelas foi lançado após um particular ter telefonado para as autoridades e anunciado que tinha um cinto de explosivos.

O homem foi neutralizado e detido nas imediações do centro comercial City 2, tendo o cinto sido levado para análise pelo serviço de destruição de engenhos explosivos, que, segundo revelaram fontes policiais a órgãos de informação belgas, determinou que não se tratava de qualquer engenho explosivo, contendo apenas sal.

A porta-voz da polícia da zona de Bruxelas Capital-Ixelles já confirmou que o perímetro de segurança nas imediações do centro comercial foi sendo progressivamente levantado e a circulação automóvel na zona de novo autorizada, cerca das 09:45 em Bruxelas (nenos uma hora em Lisboa).

Após os atentados de 22 de março passado, que causaram 32 mortos, que foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, Bruxelas tem sido palco de inúmeras investigações ligadas a ataques bombistas.

A polícia belga anunciou na segunda-feira a detenção de seis pessoas alegadamente ligadas ao tiroteio, em agosto do ano passado, num comboio de alta velocidade que circulava entre Amesterdão e Paris.

No sábado passado, as autoridades belgas acusaram três homens de “tentativa de homicídio terrorista”, após buscas em dezenas de casas, operações relacionadas com uma alegada ameaça a adeptos durante um jogo do campeonato europeu de futebol (Euro2016).

As operações decorreram em toda a Bélgica, incluindo o bairro de Molenbeek, que tem uma grande população imigrante.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.