Além de ex-PM foram detidos um empresário, um advogado e um motorista


 

AO/LUSA   Nacional   22 de Nov de 2014, 12:35

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou hoje que além do ex-primeiro-ministro José Sócrates, foram detidos na quinta-feira o empresário Carlos Santos Silva, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e o motorista João Perna.

Ao contrário do que disse fonte policial à Lusa, Joaquim Lalanda de Castro, representante da multinacional farmacêutica Octapharma, não faz parte dos detidos.

Numa nota divulgada ao início da tarde, a PGR adianta que foram efetuadas quatro detenções no âmbito de um inquérito, dirigido pelo Ministério Público e que corre termos no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), no qual se investigam “suspeitas dos crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção”.

Os interrogatórios, adianta a Procuradoria, estão a decorrer no Tribunal Central de Instrução Criminal e "tiveram início ontem [sexta-feira] e foram retomados já este sábado".

O ex-primeiro-ministro José Sócrates foi detido na sexta-feira à noite, quando chegava ao aeroporto de Lisboa proveniente de Paris, no âmbito de um processo de suspeitas de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção.

Esta é a primeira vez na história da democracia portuguesa que um antigo primeiro-ministro é detido para interrogatório.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.