Agência do ambiente da Índia estabelece novas regras para proteger rio Ganges


 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   13 de Jul de 2017, 12:23

A agência do ambiente da Índia proibiu hoje o despejo de qualquer tipo de lixo numa distância de 500 metros das partes mais poluídas do Ganges, um rio considerado sagrado pelos hindus devotos.

 

O Tribunal Nacional Verde (NGT, na sigla em inglês), instou também os Governos dos estados do norte, Uttar Pradesh e Uttarakhand, a estabelecerem regras para as atividades religiosas celebradas nas margens do rio.

Apesar de centenas de milhões de hindus considerarem o Ganges sagrado, milhões de toneladas de lixo, químicos e esgoto são depositados no rio, que nasce nos Himalaias e percorre as planícies da Índia antes de desaguar na baía de Bengala.

A Índia luta há décadas para limpar o rio Ganges, tendo sido alocados milhões de dólares para o efeito desde os anos 80, mas pouco mudou no terreno desde então.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.