Açores vão rever Plano de Ordenamento Turístico

Açores vão rever Plano de Ordenamento Turístico

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Jul de 2015, 12:26

O Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores (POTRAA) vai ser revisto para "redefinir a organização" do destino com o objetivo, entre outros, de aumentar a procura, a permanência média dos visitantes e as receitas e "suavizar" a sazonalidade.

Uma resolução do Conselho do Governo Regional dos Açores, publicada hoje em Jornal Oficial, adianta que a revisão do POTRAA, aprovado a 11 de agosto de 2008, deve estar concluída "no prazo máximo de um ano" e será "acompanhada por uma comissão consultiva", presidida pelo diretor regional do Turismo.

O Governo Regional salienta que a revisão do POTRAA visa "a definição de opções estratégicas de política de desenvolvimento económico de curto e médio prazo, com particular incidência no setor do turismo regional e na perspetiva da valorização", da "melhoria da qualidade dos produtos turísticos regionais, das mudanças operadas no mercado internacional de turismo e da salvaguarda e valorização dos recursos naturais e culturais" do arquipélago.

A revisão do POTRAA tem como objetivo, por exemplo, identificar, em cada ilha, "as zonas adstritas às diferentes atividades e à localização de novos empreendimentos turísticos, com indicação da tipologia e da capacidade de carga de cada zona", contribuir para "o incremento da procura turística" dos Açores, da "permanência média e das receitas provenientes desta atividade" e "distribuir mais equitativamente os fluxos turísticos pelas nove ilhas e ao longo do ano para suavizar os efeitos negativos da sazonalidade".

Redefinir a organização do destino Açores, em conformidade com um desenvolvimento sustentável e integrado da atividade turística, melhorar a qualidade da oferta turística, preservar os patrimónios natural e cultural e prevenir a degradação do destino, através duma política de turismo sustentável, são outros dos propósitos desta revisão do POTRAA, que abrangerá todo o arquipélago.

De acordo com a resolução hoje publicada, a comissão consultiva que vai acompanhar o POTRAA vai integrar também vários representantes de departamentos e de serviços do Governo dos Açores, além das Federações Agrícola e das Pescas, Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores, Delegação da Associação Nacional de Freguesias - ANAFRE, Câmara do Comércio e Indústria dos Açores e Universidade açoriana.

Integra ainda representações nos Açores de associações ligadas ao turismo, agências de viagens, hotelaria, restauração, empresas de animação turística e de defesa do ambiente e ainda a Comissão Diocesana dos Bens Culturais da Igreja.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.