Açores passam a fazer gestão interna da quota de imperador e alfonsim


 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Mai de 2017, 11:05

Os Açores vão passar a fazer a gestão interna da quota de imperador e alfonsim, segundo uma portaria publicada hoje em Diário da República que estabelece uma chave de repartição da quota destas duas espécies.

Segundo a portaria, é estabelecida uma chave de repartição da quota dos ‘Beryxs’ pela frota registada no continente e pela frota registada nos Açores, que passa a ter 85% da quota total nacional.

A proposta de repartição de quota desta espécie entre o continente e os Açores tinha sido apresentada, no final de janeiro, pelo titular da pasta das Pescas à Ministra do Mar, numa reunião em Lisboa.

Citado numa nota de imprensa do executivo açoriano, o secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, Gui Menezes, congratulou-se com a repartição da quota nacional dos “Beryxs” (imperador e alfonsim) pelo continente e pelos Açores, o que “permite à região gerir internamente a sua quota”.

Segundo Gui Menezes, “os Açores são responsáveis pela gestão de 55% da quota europeia de ‘Beryxs’”.

Para o governante, esta medida vai permitir que “a quota atribuída à Região para esta espécie seja gerida de forma mais eficiente”, acrescentando que se segue agora a “elaboração de uma proposta de gestão da quota a nível regional e a discussão com o setor”, por forma a obter “o máximo rendimento deste recurso”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.