500 pessoas correram contra a violência em Loures


 

Lusa / AO online   Nacional   11 de Jul de 2010, 13:07

Cinco centenas de pessoas correram hoje em Loures contra a violência, uma iniciativa que percorreu as ruas da Quinta da Fonte, de Camarate e da Quinta do Mocho, com objetivo de unir a população daqueles bairros.

Faltavam poucos minutos para as 10:00 quando um grupo de participantes da 2.ª edição “Corrida/Marcha contra a violência” partiu do bairro da Quinta da Fonte, Apelação rumo à Quinta do Mocho, ao mesmo tempo que outro grupo partia com o mesmo destino a partir do quartel dos bombeiros de Camarate.

A iniciativa promovida pelo Governo Civil de Lisboa, Câmara Municipal de Loures, Polícia de Segurança Pública e Clube do Stress, teve como principal objectivo envolver simbolicamente todos os residentes das três freguesias abrangidas pelo Contrato Local de Segurança (CLS).

A correr, ou a caminhar, foram cerca de 500 as pessoas que tiveram oportunidade de confraternizar e de trocar experiências ao longo dos seis quilómetros de percurso, entre elas estiveram o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, a secretária de Estado da Administração Interna, Dalila Araújo, o Diretor Nacional da PSP, Oliveira Martins e a atleta olímpica Rosa Mota.

Um dos participantes na corrida, José Santos, residente no bairro da Quinta do Mocho, em Sacavém, destacou à agência Lusa a importância da iniciativa, na “promoção da paz e da segurança” nos bairros onde “às vezes existem alguns problemas”.

“É uma zona problemática onde às vezes as pessoas não têm paciência umas com as outras e entram em exageros. Estas iniciativas como outras que têm vindo a ser feitas para ajudar a acabar com a violência são sempre bem vindas”, sublinhou.

Por sua vez, Paulo Marques, residente no bairro da Quinta da Fonte, realçou as melhorias que já se fazem sentir no seu bairro que já abriu telejornais, há quase dois anos, por maus motivos.

“As pessoas dão-se melhor e há mais respeito. Já fazemos coisas em conjunto que antes eram impossíveis”, apontou.

Em declarações aos jornalistas no final da iniciativa, o ministro da Administração Interna Rui Pereira, reiterou o sucesso do Contrato Local de Segurança de Loures que, no seu entender, tem conseguido unir todas as comunidades.

“Percorremos um longo caminho até aqui e penso que valeu a pena porque tem contribuído para que haja mais liberdade, respeito e segurança. Prova disso é que hoje vimos aqui pessoas de diferentes etnias que correram juntas e exibiram cada uma os seus costumes no mesmo espaço”, destacou.

Rui Pereira reforçou ainda a intenção de assinar um Contrato Local de Segurança (CLS) com o bairro da Bela Vista, em Setúbal, embora ainda não tenha prazos para o concretizar.

“Há mais de um ano que nos temos batido para que haja um CLS em Setúbal, mas não depende só de nós. Da nossa parte a disponibilidade é total, mas teremos de ter a ajuda da autarquia local”, disse.

No final da iniciativa houve uma largada de pombas brancas, simbolizando a paz que se pretende naqueles bairros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.