Objectivos do Milénio

500 mil mulheres morrem anualmente por gravidez e parto

500 mil mulheres morrem anualmente por gravidez e parto

 

Lusa/AO online   Nacional   14 de Set de 2010, 11:47

Cerca de 500 mil mulheres morrem todos os anos no mundo por questões relacionadas com a gravidez e o parto, uma realidade que Portugal quer ajudar a combater com a campanha “nenhuma mulher deve morrer por dar vida”.
Na sessão de lançamento da campanha, a secretária de Estado da Igualdade, Elza Pais, sublinhou que a mortalidade materna representa uma das grandes disparidades entre países ricos e pobres.

No continente africano, uma em cada 16 mulheres corre o risco de morrer por complicações relacionadas com a gravidez, enquanto nos países europeus essa relação é de uma em cada 2800 mulheres.

“Perde-se uma vida em cada minuto que passa”, frisou Elza Pais.

Através da campanha, que passa por um spot televisivo e por um site na Internet, o Governo pretende aumentar a consciência dos portugueses em relação à importância de melhorar a saúde materna – um dos oito Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) fixados na Declaração do Milénio, adoptada em 2000, por todos os Estados membros da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.