20 por cento das novas infeções de ébola acontece em funerais

20 por cento das novas infeções de ébola acontece em funerais

 

Lusa/AO online   Internacional   7 de Nov de 2014, 15:23

A Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou que 20 por cento das novas infeções com Ébola na África Ocidental acontece em funerais, para os quais apresentou um novo protocolo de segurança.

 

"Cerca de 20% das novas infeções com Ébola acontecem nos enterros", afirmou Pierre Formenty, médico da OMS, sublinhando que os funerais podem envolver até 80 pessoas na África ocidental.

As infeções com Ébola acontecem nos funerais quando as famílias e os membros da comunidade realizam ritos religiosos que requerem tocar diretamente ou lavar os corpos contaminados com Ébola.

Desenvolvido em colaboração com a Cruz Vermelha e organizações religiosas como a Islamic Relief, Conselho mundial das Igrejas, Cáritas Internaltionalis e World Vision, no novo protocolo defende-se a inclusão das famílias e o respeito pelos ritos religiosos nos funerais.

O objetivo é proporcionar enterros dignos e seguros que respeitam as crenças e as necessidades das famílias e incluem os religiosos locais, refere a OMS.

Assim, "o protocolo introduziu não só técnicas para um funeral seguro, mas também técnicas que sejam aceites pelas comunidades", referiu Pierre Formenty.

De acordo com a OMS, o funeral é sempre uma situação delicada para as famílias e as comunidades que pode criar problemas.

Caso um funeral não respeita a dignidade da família, a próxima família não vai aceitar um funeral feito por equipas especializadas, indica Dr. Pierre Formenty

As novas medidas requerem um dialogo permanente entre as equipas funerárias e os familiares da vítima para respeitar a sensibilidade de cada família.

Por exemplo, as equipas funerárias não devem vestir equipamentos de proteção no primeiro encontro com as famílias.

Por outro lado, a implementação do protocolo será adaptado e melhorado conforme o feedback dos lideres religiosos, as comunidades e as equipas funerais nos países afetados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.