Quanto o Natal bate à porta, ou mesmo quando o vemos chegando, na curva da estrada, logo nos deixamos contaminar por uma energia mágica e etérea. E ele, por vezes um pouco gasto e cansado, vai-se aproximando lentamente, disfarçando mazelas e injustiças que o Homem não pode apagar, e instala-se completamente de modo a iniciar...