Centro de artes contemporâneas avança na Ribeira Grande

Regional /
Ribeira Grande

2211 visualizações   

O Governo Regional dos Açores vai lançar em agosto o concurso para a construção do Centro de Artes Contemporâneas ‘Arquipélago’, orçado em mais de 12 milhões de euros, que ficará instalado na Ribeira Grande, em S. Miguel.
 

A obra foi anunciada no final de uma reunião entre o governo açoriano e o executivo municipal da Ribeira Grande, tendo Carlos César salientado que será um “centro de excelência e centralidade do ponto de vista cultural”.

A zona envolvente e de expansão do futuro Centro de Artes Contemporâneas abrange o atual campo de futebol da Ribeira Grande, pelo que o executivo regional vai dotar a autarquia dos meios necessários para a construção de um novo recinto, no âmbito da cidade desportiva que está a ser erguida neste concelho.

A reunião com a Câmara da Ribeira Grande, que terminou ao princípio da noite de sexta feira, foi a segunda de uma ronda que o executivo regional pretende realizar até ao final do ano com todos os municípios das ilhas de S. Miguel, Terceira e Faial, as únicas que não recebem visitas estatutárias anuais.

Depois de se ter reunido de manhã com a Câmara da Lagoa, o executivo açoriano deslocou-se à costa norte de S. Miguel para reunir com a Câmara da Ribeira Grande, num encontro que culminou com o anúncio de vários investimentos de vulto, entre os quais a construção da nova Escola Básica e Integrada, orçada em 14,5 milhões de euros, cujo concurso será lançado em meados de agosto.

No final da reunião, Carlos César anunciou ainda que fica pronto este ano o projeto de ampliação do Porto de Pesca de Rabo de Peixe, cujo primeiro estudo prévio será discutido domingo com os pescadores locais.

Para o presidente do governo açoriano, trata-se de um “investimento de grande importância”, atendendo ao peso que este porto tem no setor das pescas.

Entre outras decisões, destaque ainda para uma comparticipação de um milhão de euros nas obras de requalificação do Centro Histórico da Ribeira Grande e o lançamento do concurso para a construção do Centro Interpretativo da Caldeira Velha, cuja gestão vai passar para as mãos da autarquia.