Artigos de Opinião

Autor

Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada Subsídios para a sua história (XIX)

Germano Tavares /

939 visualizações   

Em 1950 os Bombeiros Voluntários actuaram em 33 incêndios atenderam  21 chamadas para serviços diversos como inundações, abertura de portas, transporte de cadáveres, e conduziram 35 doentes nas ambulâncias.
Em 1950 foi eleito presidente da direcção  o Engº Walter de Sousa Lima que,  por motivo da sua vida particular, não  pôde aceitar, passando a desempenhar aquele cargo o vice-presidente Carlos Eduardo Agnelo Borges. Manteve-se na Assembleia Geral o Dr. Francisco Carreiro da Costa como presidente. Para o Conselho Fiscal foi eleito Artur Frederico Silva.
Tês inundações, a 7 de Fevereiro, em Santa Rita da Fajã de Baixo, Pranchinha, e Rotunda ao Patronato,  motivaram a intervenção dos Bombeiros.
Por causa de um naufrágio,  ocorrido em 28 de Maio, próximo de Santo António do Nordestinho, foram requisitados os serviços a Náufragos , que chegaram  ao local do sinistro às 15h50. A  falta de perícia da tripulação, constituída por cinco homens de Rabo de Peixe, foi a origem do acidente.
Um dos homens desapareceu no mar e foram infrutíferas todas as buscas para encontrar o cadáver. Os restantes quatro foram conduzidos de regresso  a Rabo de Peixe pelos bombeiros.
A 4 de Junho, a agitação do mar ameaçava ruir a chaminé duma habitação sobre o telhado duma casa vizinha, na Rua da Areia em São Roque. Os bombeiros foram chamados e evitaram o desastre demolindo a chaminé a tempo.

Tragédia na Povoação em 1959
Na Vila da Povoação deu-se uma grande tragédia, no dia 11 de Junho, provocada pela ponta de um cigarro, que ateou o fogo em papéis e tecidos de algodão, tendo depois inflamado pólvora  de foguetes, que se  encontrava próximo, na firma Soares & Brandão & Cª daquela vila. Registaram-se  quatro mortes e três feridos que foram transportados na ambulância dos Bombeiros.
Uma ambulância Mercedes Benz foi comprada à Associação Humanitária dos Bombeiros Lisbonense em 26 de Setembro.
Em 1960 foram transportados  92 doentes na ambulância dos bombeiros. Nesse ano, os Voluntários actuaram em vinte e quatro incêndios e atenderam 9 chamadas para serviços diversos.
Assume a presidência da direcção em 1961 o Dr. Victor Cabral Macedo.
Em 18 de Janeiro, os serviços de Socorros a Náufragos prestam assistência aos tripulantes duma embarcação de Rabo de  Peixe, encalhada e completamente desmantelada naquele porto  por avaria no leme.
Os bombeiros foram chamados  em 14 de Fevereiro, pelas 05h00, a fim de prestar assistência ao navio “Ponta Garça”, encalhado próximo do Lombo Gordo, ao sul da ilha.
Novamente os serviços de Socorros a Náufragos actuaram  em 28 de Maio para salvar o motor e apetrechos da lancha de pesca “Santa Iria” encalhada no porto do mesmo nome, devido à acção do vento nordeste muito fresco e consequente ondulação, que partiu as amarras, indo a lancha encalhar no quebra-mar.
Enquanto apanhava lapas, foi apanhado por uma vaga João de Sousa Coelho, de 25 anos, no dia 25 de Junho, que pereceu afogado junto ao ilhéu de S. Roque. O cadáver foi transportado pelos bombeiros.                                            

Novo Pronto-Socorro
A direcção, pensando na construção dum novo Quartel iniciou a angariação de fundos.
O jornal ”A Ilha” inseriu um artigo sobre a necessidade dum quartel, pelo que a direcção deliberou agradecer. Iniciaram-se várias diligências para a localização do novo Quartel.
 Chegou à Corporação, em 29 de Junho, o Pronto Socorro de Nevoeiro. Moderna viatura que muito veio beneficiar os serviços de extinção de incêndios.
Em 1961 verificou-se um novo aumento dos serviços de ambulância, que transportou 69 doentes. Registaram-se 32 incêndios e foram atendidas 13 chamadas para serviços diversos.
Em 21 de Junho de 1962,  Carlos Manuel de Almeida, de 19 anos, tomava  banho na piscina do Parque  Terra Nostra, nas Furnas, e  afogou-se.
Foi requisitado o serviço dos bombeiros para recolher e transportar o cadáver para a igreja do cemitério daquela freguesia.
No dia 8 de Julho os bombeiros, pelas 16 horas, foram chamados para removerem uma árvore que caíra no jardim Ataíde sobre uma casa fronteira, atravessando a rua.
A 15 de Agosto, os bombeiros tiraram do mar um automóvel que caíra do molhe Salazar, em Ponta Delgada, por descuido na manobra.
E para terminarmos o registo de 1962 mencionamos que os Voluntários actuaram em 21 incêndios, atenderam cinco chamadas diversas e transportaram  105 doentes nas suas ambulâncias, saldo que vem demonstrar o incremento destes serviços.