Pena suspensa para médico acusado de abuso sexual de crianças

Regional /
Tribunal de Vila Franca do Campo

966 visualizações   

O tribunal de Vila Franca do Campo condenou um médico, de 54 anos, a quatro anos de prisão por um crime continuado de abuso sexual de crianças e um crime de abuso sexual de criança.
 
No entanto, os juízes entenderam que a confissão parcial dos crimes, o arrependimento e a ausência de antecedentes criminais motivam a suspensão da pena.

“Terá sido um acidente na sua vida, permitindo concluir que a simples censura do facto e a ameaça de prisão realizam de forma adequada e suficientes as finalidades da punição”, afirmou o juíz Araújo de Barros, durante a leitura do acordão.

Os crimes cometidos pelo médico, natural do concelho de Vila Franca do Campo, mas a exercer a profissão de médico na área de Lisboa, ocorreram durante o ano de 2005, sendo que as duas vítimas dos crimes tinham 9 e 13 anos, à data dos factos.

O médico acabaria detido pela Polícia Judiciária, no início de 2006,