Versão contemporânea do bailado "O Lago dos Cisnes" estreia-se sábado no Teatro Micaelense

Versão contemporânea do bailado "O Lago dos Cisnes" estreia-se sábado no Teatro Micaelense

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Abr de 2016, 08:28

Uma versão contemporânea do bailado clássico "O Lago dos Cisnes" estreia sábado, no Teatro Micaelense, com a participação de oito bailarinos açorianos, que consideram a oportunidade uma "enorme ousadia e responsabilidade".

 

“É uma enorme ousadia, um enorme desafio e responsabilidade”, afirmou à agência Lusa a bailarina e coreógrafa açoriana do grupo 37.25- Núcleo de Artes Performativas, Maria João Gouveia, que recebeu o convite para a participação no ano passado, e de imediato aceitou.

O bailado que subirá ao palco do Teatro Micaelense, pelas 21:30 (mais uma hora no continente) é uma coreografia de Daniel Cardoso, diretor artístico da companhia nacional ‘Quorum Ballet’, que já foi apresentada em vários países e agora se estreia nos Açores, com a participação de oito bailarinos profissionais açorianos, dos quais três são homens e cinco mulheres.

“Esta é a primeira vez que [fazemos] uma peça já montada, que apanhamos do início ao fim, e não há nada nosso. Já está tudo feito. É um repertório”, adiantou Maria João Gouveia, acrescentando que “os ensaios têm decorrido bem”.

Nesta versão contemporânea do bailado “O Lago dos Cisnes” as personagens da história original tornam-se intervenientes numa parábola humana, contada na linguagem do tempo presente, que acontece num asilo abandonado.

Maria João Gouveia admitiu haver nervos entre todos os bailarinos profissionais açorianos, mas “todos querem dar o seu melhor pelo público, que merece ver um belo bailado”.

“Quando as borboletas deixarem de existir é porque afinal não estamos no caminho certo. É uma enorme responsabilidade. Queremos passar o melhor para o público, porque é uma adaptação incrível, completamente diferente da versão original”, confessou a bailarina açoriana, destacando que, no grupo, estará um bailarino novo da ilha do Pico.

Considerado um clássico da história da dança, o primeiro "O Lago dos Cisnes", drama em quatro atos com coreografia de Julius Reisinger, estreou-se em 1877, no Teatro Bolshoi, em Moscovo, mas foi um fracasso pelas más interpretações da orquestra e dos bailarinos.

A segunda versão, com coreografia criada por Marius Petipa e Lev Ivanov, conjugando poética com técnica, estreou-se em 1895, em São Petersburgo, tornando-se a versão de referência em todo o mundo.

Fundado em 2011, o 37.25- Núcleo de Artes Performativas é constituído por nove bailarinos micaelenses e tem o intuito de inovar e dinamizar a cultura açoriana, através do desenvolvimento de projetos na área da dança, que aproximem e incluam outros ramos artísticos.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.