Vasco Cordeiro defende "necessidade absoluta" dos Açores rentabilizarem recursos endógenos

Vasco Cordeiro defende "necessidade absoluta" dos Açores rentabilizarem recursos endógenos

 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Jul de 2015, 15:00

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou uma "necessidade absoluta" o aproveitamento e a rentabilização dos recursos endógenos da região.

 

“Não é irrelevante chamar a atenção para a necessidade absoluta de (…) alargarmos a cada vez mais setores esta rentabilização dos recursos que nos são próprios, de forma a utilizá-los e a transformá-los em fatores de construção do nosso progresso e do nosso desenvolvimento”, disse Vasco Cordeiro.

O presidente do executivo açoriano falava na inauguração da renovada e ampliada Central Hídrica de Além Fazenda, no concelho de Santa Cruz das Flores, ilha das Flores, tendo apontado o caso da produção de energia com base nos recursos endógenos dos Açores como um “bom exemplo” da aposta que considera ser necessário fazer e prosseguir.

“Nós temos de rentabilizar, nós temos de aproveitar cada vez mais aqueles que são os recursos que a natureza, que o engenho, que a arte dos açorianos colocou à nossa disposição”, sublinhou.

Sobre a Central Hídrica de Além Fazenda, disse ser um “tipo de investimento” que tem ainda o “objetivo mais geral” da “sustentabilidade do futuro”.

“Não estamos apenas a inaugurar um investimento que se concluiu, estamos sobretudo a colocar ao serviço de novas gerações um investimento que tem uma componente de garantir a sua sustentabilidade, a sustentabilidade do nosso território, do nosso ambiente, muito forte”, afirmou.

Vasco Cordeiro voltou a referir que a região pretende investir no setor das energias renováveis, até 2019, cerca de 88 milhões de euros com o objetivo de alcançar uma taxa de penetração deste tipo de produção energética de 56,5%.

A este propósito, lembrou que os Açores já têm uma taxa de penetração das energias renováveis (36,3%) que “mais do que duplica” os índices europeus (15,3%), estando a região “na vanguarda” nesta matéria.

A reabilitação e ampliação da Central Hídrica Além Fazenda, que teve um custo de quatro milhões de euros, permite um aumento da sua capacidade de produção em 25%.

Segundo explicou o presidente da EDA (a elétrica dos Açores), com esta inauguração de hoje, passam a estar garantidas na ilha das Flores “todas as condições” para a produção e distribuição de energia com segurança e qualidade.

Duarte Ponte explicou que este é o culminar de um processo de quatro anos, que envolveu um investimento total da EDA nas Flores de 20,4 milhões de euros.

Além desta reabilitação e ampliação, foi também construída a Central Térmica das Lajes das Flores, capaz de garantir o abastecimento de energia elétrica a toda a ilha, mesmo que não exista produção hídrica e eólica.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.