Trabalhos de remoção do 'Mestre Simão' devem arrancar em abril

Trabalhos de remoção do 'Mestre Simão' devem arrancar em abril

 

Lusa/AO online   Regional   6 de Mar de 2018, 17:16

Os trabalhos de remoção do navio "Mestre Simão", que encalhou no início de janeiro no porto da Madalena do Pico, devem arrancar em abril, depois de concluído o concurso público para escolher a proposta de remoção.

"Estima-se que o procedimento negocial […], bem como o processo logístico de obtenção dos meios necessários e seu transporte para o porto da Madalena decorram de forma a que os trabalhos no local possam ter início em abril, prolongando-se por um período inferior a um mês", vinca uma nota hoje divulgada pelo capitão do porto da Horta, Rafael da Silva.

O proponente do plano apresentado, e já aprovado, é a empresa SMIT Salvage, e segue-se agora "um período negocial para finalização dos termos contratuais entre as partes", sendo que os prazos referidos, "especialmente os de execução, estão dependentes das condições de tempo e de mar".

No total, foram apresentadas 11 propostas para remover o navio que encalhou em águas açorianas, tendo chegado cinco à fase final.

Recentemente, o presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, sustentou que o navio que será construído para substituir o "Mestre Simão" terá maior capacidade para viaturas, o que potenciará a economia da região.

O navio “Mestre Simão”, construído em 2013 nos Astilleros Armon, em Espanha, tem 40 metros de comprimento e encalhou em 06 de janeiro no porto da Madalena, ilha do Pico, devido à forte ondulação que se fazia sentir na altura.

Todos os passageiros e tripulantes, num total de perto de 70 pessoas, saíram ilesos do acidente.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.