Sistema que ajuda aviões a aterrar no Pico deve estar certificado até final de março de 2016


 

Lusa/AO Online   Regional   14 de Out de 2015, 15:34

O Governo dos Açores estimou hoje que o processo de certificação do sistema ILS (Instrument Landing System), que ajuda os aviões a aterrar, no aeroporto do Pico esteja concluído até ao final do primeiro trimestre de 2016.

 

“O sistema está instalado, falta apenas a sua certificação. A nossa expetativa é de que até ao final do primeiro trimestre do próximo ano esteja tudo concluído”, afirmou o secretário regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, aos jornalistas, após uma audição na Comissão Parlamentar de Política Geral, em Ponta Delgada.

Além da ilha do Pico, o sistema ILS está em funcionamento, no arquipélago, nos aeroportos de São Miguel, Terceira, Faial e Santa Maria, permitindo “uma ajuda mais eficaz ao nível da operacionalidade”, nomeadamente na aterragem das aeronaves mesmo que não haja visibilidade.

O governante sustentou que o processo de certificação do ILS “não é de um momento para o outro”, porque “há requisitos que são impostos pela autoridade aeronáutica nacional e que têm de ser cumpridos”.

Segundo Vítor Fraga, o que está em falta são “algumas obras, nomeadamente na cabeceira da pista e o processo normal de certificação que envolve a NAV [Navegação Aérea de Portugal]”.

Além da companhia açoriana SATA, a TAP utiliza o aeroporto do Pico.

O ILS é um sistema automático que possibilita a aterragem assistida por computador a aeronaves, sob condições de adversidade extrema, como neblinas, nevoeiros e chuva intensa. Uma vez ativado, o ILS cria uma espécie de corredor eletrónico que controla o avião e o transporta para a pista, mesmo que, no interior do aparelho, a tripulação não a consiga avistar.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.