Santuário do Santo Cristo vai ser recuperado e ter novas valências

Santuário do Santo Cristo vai ser recuperado e ter novas valências

 

Lusa/AO Online   Regional   28 de Abr de 2016, 10:55

O projeto de recuperação do Santuário da Esperança, em Ponta Delgada, onde está a imagem do Santo Cristo dos Milagres, já está concluído e as obras vão ter "novas valências" nas vertentes religiosa e social.

 

“O projeto de recuperação do Santuário da Esperança e a sua adaptação a novas valências está pronto para ser enviado à Direção Regional da Cultura e à Diocese de Angra do Heroísmo e a ideia era arrancar este ano com as obras, que pretendemos candidatar a fundos europeus”, disse o reitor do Santuário do Santo Cristo, Augusto Cabral, em declarações à Lusa.

De acordo com o responsável, o projeto de recuperação e renovação contempla um espaço para "um acolhimento digno aos peregrinos, uma valência de apoio para jovens com necessidades económicas, sociais e educativas, e também um centro de formação de espiritualidade".

O plano prevê também a recuperação dos “azulejos muito antigos que revestem as paredes do coro baixo”.

O santuário, onde se venera a imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres, está localizado no Convento da Esperança, no emblemático Campo de São Francisco.

O convento, instalado num espaço com mais de 12 mil metros quadrados, tem jardins, pátios e hortas e o imóvel conta com cinco pisos.

Uma das zonas nobres do convento é a Ermida de Nossa Senhora da Paz, de onde a imagem foi transferida para o coro baixo, local onde atualmente é venerada.

Já o coro alto é um espaço rodeado de altares e obras de arte que integram um património com séculos de existência.

Augusto Cabral disse que se trata de um imóvel "muito antigo", classificado de Interesse Público, “com vários edifícios construídos em fases distintas”, mas que tem tido "pequenas intervenções" de manutenção ao longo de todos estes anos, com o trabalho em permanência de carpinteiros, eletricistas e pintores.

As festas do Santo Cristo, as segundas maiores cerimónias religiosas do país depois de Fátima, atraem anualmente a Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, milhares de peregrinos oriundos de todas as ilhas do arquipélago, de vários pontos do país e das comunidades de emigrantes espalhadas pelo mundo.

Um dos momentos mais aguardados é a procissão de domingo, que começou por iniciativa da madre Teresa D'Anunciada. A freira introduziu o culto ao Santo Cristo, cuja imagem só deixa o convento uma vez por ano, no quinto domingo após a Páscoa.

A procissão de domingo percorre as ruas da cidade com a imagem do “Ecce Homo”, com mais de 400 anos, oferecida às freiras Clarissas pelo papa Paulo III.

No dia antes, na manhã de sábado, centenas de devotos percorrem de joelhos o Campo de São Francisco, em pagamento de promessas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.