RedBios considera que fajãs de São Jorge reúnem "todas as condições" para serem reserva da biosfera

RedBios considera que fajãs de São Jorge reúnem "todas as condições" para serem reserva da biosfera

 

Lusa   Regional   27 de Set de 2014, 11:00

O porta-voz do XII Encontro Internacional da REDBIOS, que hoje terminou no Pico, declarou que a candidatura das fajãs de São Jorge à rede da biosfera reúne "todas as condições" para ser viabilizada.

“Isso vai ser feito (a entrega da candidatura do Governo dos Açores à UNESCO) com a competência, dedicação e empenho num formato regulamentar e que evidencie um potencial que, de facto, existe, ou seja, todas as condições para ser reserva da biosfera”, declarou António Abreu.

António Abreu frisou que, na perspetiva do património natural, ambiental e histórico estão assim observadas todas as condições necessárias, a que se associam a “vontade e decisão” do Governo dos Açores e um modelo de gestão compatível.

Na declaração final do encontro, designada por “Declaração das Ilhas do Triangulo”, constata-se “o elevado compromisso dos Açores para com o desenvolvimento sustentável e, em particular, com a salvaguarda e uso adequado dos recursos naturais como forma de promoção do desenvolvimento e qualidade de vida das suas populações”.

O documento sublinha o potencial que “as atuais e futura reservas da biosfera” possuem, visando “catalisar oportunidades e experiências concretas de desenvolvimento sustentável, integrando os valores naturais, culturais, patrimoniais, históricos, sociais e económicos, ao serviço do progresso e, ao mesmo tempo, consolidando a autenticidade e identidade açorianas”.

Os participantes do XII Encontro Internacional da REDBIOS consideraram que as reservas da Biosfera “devem assumir-se como espaços privilegiados de concertação e participação de todas as partes interessadas, públicas e privadas, no que diz respeito ao desenvolvimento das regiões onde se inserem”.

A rede REDBIOS assume, por outro lado, o “desafio de se constituir parceiro efetivo no desenvolvimento de ações e projetos, através da cooperação, alinhados com as estratégias de desenvolvimento à escala local, regional, nacional e europeia, incluindo ainda a vertente de cooperação internacional”.

O documento emanado do encontro nos Açores revela que a REDBIOS vai concluir, até ao final do presente ano, a revisão da sua estratégia, quadro programático e programa de ação, visando “tornar mais efetiva a sua intervenção e apoio às reservas da biosfera que a constituem”.

As regiões da biosfera pretendem, por outro lado, constituir-se como um “cluster macaronésico” no âmbito do novo quadro comunitário da UE, visando transformarem-se num grupo de ação no desenvolvimento sustentável.

O documento aponta ainda que as regiões da biosfera pretendem ser “atores e parceiros” no período de programação europeia 2014-2020.

Participaram nesta reunião que decorreu desde segunda-feira até hoje, representantes da UNESCO, do Instituto de Turismo Responsável (ITR), do Comité MAB de Portugal, de reservas da biosfera das Canárias de La Palma, El Hierro e Lanzarote, e ainda das ilhas açorianas do Corvo, Graciosa e Flores.

Estiveram também presentes Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, peritos da REDBIOS, autarcas e técnicos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.