Quatro aeródromos vão ter novos equipamentos de meteorologia

Quatro aeródromos vão ter novos equipamentos de meteorologia

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   6 de Fev de 2017, 16:21

A SATA vai equipar os aeródromos do Corvo, Graciosa, São Jorge e Pico com novos equipamentos de meteorologia, investimento de 800 mil euros que visa melhorar a segurança da operação aeroportuária.

“A ideia é dotar estes aeródromos dos novos sistemas integrados de meteorologia, de forma a melhorar as condições técnicas de operação”, afirmou à agência Lusa o diretor-geral da empresa SATA Gestão de Aeródromos, do grupo empresarial açoriano SATA.

Segundo Ricardo Ferraz de Carvalho, os concursos para os quatro aeródromos “não se resumem à aquisição de anemómetros”, equipamento que mede a velocidade do vento, mas a um conjunto de sensores que, além dos anemómetros, “medem a pressão atmosférica, temperatura do ar, da humidade, tempo presente, visibilidade, camada das nuvens e presença de descargas atmosféricas”.

“Toda esta informação é tratada por ‘software’ específico de forma a ser devidamente validado pelos técnicos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA)”, adiantou, justificando o investimento “com a evolução dos equipamentos e da tecnologia, e com as novas diretivas da Comunidade Europeia”.

Ricardo Ferraz de Carvalho referiu que estes novos equipamentos vão permitir “uma disseminação de informação que, atualmente, não era possível com os equipamentos mais antigos, embora eles funcionassem e estivessem em perfeitas condições”.

“Esta destina-se ao serviço de informação de voo prestado pela SATA, mas fundamentalmente para o centro de meteorologia, porque toda a informação que é disseminada por este equipamento é depois processada, tratada e devidamente validada pelos observadores meteorológicos do IPMA que trabalham nos nossos aeródromos”, reiterou.

O diretor-geral esclareceu que o sistema vai permitir a emissão de ‘metar’ automáticos (informação relativa às condições meteorológicas) dos aeroportos de destino.

“No caso de evacuações noturnas, até agora os pilotos só tinham informação das condições climatéricas no aeródromo de destino quando chegava lá o observador meteorológico. Com este novo sistema, o piloto passa a ter o histórico das últimas horas automaticamente e saber exatamente o que é que vai encontrar quando chegar lá”, adiantou.

O responsável exemplificou que quando a tripulação de uma aeronave militar vai fazer evacuação aérea a qualquer um destes aeródromos passa a conhecer “o histórico e sabe as condições efetivas em que vai operar, se há ou não condições para o fazer ou qual a melhor maneira de o fazer”.

No total dos quatro concursos, o investimento é de cerca de 800 mil euros, acrescentou Ricardo Ferraz de Carvalho, informando que, até ao final do ano, a SATA prevê ter concluída a instalação destes equipamentos.

O investimento tem “uma comparticipação do Governo Regional” e um financiamento comunitário de 85%.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.