PS e BE acordam novo imposto sobre património de valor mais elevado

PS e BE acordam novo imposto sobre património de valor mais elevado

 

Lusa/AO Online   Economia   15 de Set de 2016, 07:30

O PS e o Bloco de Esquerda chegaram a acordo para a criação de um novo imposto sobre o património imobiliário que deverá abranger apenas os imóveis de valor mais elevado, noticia hoje a imprensa.

 

O acordo foi alcançado no âmbito do grupo de trabalho sobre fiscalidade que reúne socialistas e bloquistas e deverá ser inscrito na proposta de Orçamento do Estado para 2017.

A criação de um novo imposto sobre o património, progressivo, é noticiada hoje por vários órgãos de comunicação social, como o Jornal de Negócios, o Correio da Manhã, a Rádio Renascença e a TSF.

A Renascença cita uma fonte do Bloco de Esquerda, que classifica o novo imposto como uma medida de “justiça fiscal”, uma vez que só que só vai incidir sobre quem tem patrimónios elevados.

O Jornal de Negócios avança que o novo imposto será progressivo e vai isentar os imóveis de valor patrimonial inferior a 500 mil euros.

O imposto vai incidir sobre o património global, ou seja, a soma do valor dos imóveis de cada proprietário, segundo disse uma fonte presente na negociação à Renascença, e deixará de fora os imóveis das famílias da classe média e os prédios industriais.

O novo imposto não tem ainda nome e irá vigorar em paralelo com o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis), noticia ainda o Jornal de Negócios.

 



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.