Projeto permitiu "decréscimo substancial" das retenções em escolas da Lagoa

Projeto permitiu "decréscimo substancial" das retenções em escolas da Lagoa

 

Lusa/AO   Regional   19 de Jul de 2017, 16:57

Um projeto de intervenção no concelho da Lagoa que incidiu em simultâneo nas escolas, família e comunidade, permitiu um "decréscimo substancial" das retenções e uma maior participação dos pais na vida escolar.

O projeto de intervenção educativo e comunitário, denominado "Uma abordagem ecológica da promoção do sucesso Escolar", decorreu ao longo do último ano nas escolas básicas integradas da Lagoa e Água de Pau e na secundária daquele concelho da ilha de São Miguel.

Na apresentação dos resultados, Fabíola Cardoso, coordenadora do "ProSucesso", programa regional que visa aumentar o sucesso escolar, destacou a redução "muito significativa nas taxas de retenção", em 50% em Água de Pau, mais de 40% na secundária da Lagoa e mais de 20% na básica integrada da Lagoa.

Segundo Fabíola Cardoso, mais de metade dos alunos retidos daquelas escolas (53%) estava no primeiro escalão da ação social escolar, 20% no segundo e apenas 5% não são beneficiários.

"Infelizmente, há uma relação entre os meios sociais e económicos desfavorecidos e o insucesso escolar", referiu a responsável, considerando que se trata de um grande desafio para as escolas que devem trabalhar de forma ainda mais consistente em parceria com a ação social para atenuar estas diferenças.

Este programa, idealizado pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada, contou com a parceria da Câmara da Lagoa e das secretarias regionais da Solidariedade Social e da Educação e Cultura.

Com esta iniciativa, foi ainda possível uma redução do absentismo naquelas três escolas e das participações disciplinares.

"Houve um envolvimento muito maior dos encarregados de educação ao longo dos períodos letivos no acompanhamento do percurso educativo dos seus filhos, que era uma grande necessidade que as escolas sentiam", sublinhou Fabíola Cardoso, destacando que aqueles estabelecimentos de ensino escolas alcançaram melhores resultados nas provas finais do 9.º ano.

O diretor do Departamento de Ação Social da Segurança Social dos Açores, Rui Santo, salientou, por seu turno, que foi possível "um maior envolvimento das famílias no interesse e no acompanhamento do percurso escolar dos filhos".

"Este projeto veio precisamente trabalhar neste sentido que é mobilizar as famílias para voltarem à escola", disse Rui Santo, acrescentando que em termos de ação social a intervenção foi realizada junto de cerca de 90 famílias na sequência de uma sinalização dos alunos com maiores dificuldades de aprendizagem.

Alem da questão de aproximação à escola, houve também um foco na educação parental, para capacitar as famílias no sentido de valorizarem cada vez mais o percurso escolar dos seus filhos, adiantou.

O coordenador da iniciativa, José Ornelas, evidenciou o caráter inovador na área da ação social.

"Havia uma equipa na escola e outra direcionada para a comunidade, para que todos os alunos tivessem atividades extracurriculares. Conseguimos fazer com que os clubes e filarmónicas também trabalhassem para o sucesso educativo", assinalou.

Este projeto permitiu a criação de um manual de boas práticas que vai ficar disponível no arquipélago.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.