Presidente da República condecora quatro personalidades açorianas

Presidente da República condecora quatro personalidades açorianas

 

LUSA/AO online   Regional   8 de Jun de 2017, 17:13

O Presidente da República vai distinguir no 10 de Junho quatro personalidades açorianas, os médicos José Rocha Lourenço e Álvaro Gregório e os investigadores António Frias Martins e Eduardo Brito de Azevedo, anunciou o gabinete do Representante da República

De acordo com uma nota divulgada hoje pelo gabinete do representante da República nos Açores, a cerimónia de imposição das insígnias decorrerá no Solar da Madre de Deus, em Angra do Heroísmo, e será antecedida de uma interpretação em cravo da peça ‘Área das Variações Goldberg', por Gustaaf van Manen.

Os dois médicos serão agraciados com o grau de comendador da Ordem de Mérito, enquanto os investigadores da Universidade dos Açores (UAç) receberão as insígnias de comendador da Ordem da Instrução Pública.

Natural de Angra do Heroísmo, José Rocha Lourenço criou o serviço de otorrinolaringologia no Hospital de Santo Espírito de Angra do Heroísmo e, durante cerca de duas décadas, foi o único especialista da área na ilha Terceira, tendo dado assistência a sete das nove ilhas dos Açores.

Durante a sua vida profissional desempenhou vários cargos em instituições de caráter social e atualmente, apesar de aposentado, continua a exercer funções dando apoio em regime de voluntariado a pessoas carenciadas.

O também médico Álvaro Gregório nasceu em Santa Cruz da Graciosa, mas dividiu a sua vida profissional entre as ilhas Graciosa e Terceira.

Especializou-se em medicina interna e imunoalergologia e foi diretor do serviço de medicina e presidente do conselho de administração do Hospital de Santo Espírito de Angra do Heroísmo.

Aposentado desde 2004, mantém a sua atividade médica no Centro de Oncologia dos Açores e faz voluntariado em algumas instituições, sobretudo na Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo.

Doutorado em ciências biológicas, António Frias Martins é professor catedrático jubilado da Universidade dos Açores, tendo sido diretor do Centro para a Conservação e Proteção do Ambiente e fundador do Centro de Investigação CIBIO-Açores, um grupo de investigação dedicado ao estudo da biodiversidade, que dirigiu durante dez anos.

Natural da ilha de São Miguel, o investigador especializado em sistemática e evolução de moluscos, descreveu 15 novas espécies para a ciência, dez das quais endémicas dos Açores, em publicações em revistas nacionais e internacionais.

Foi presidente da Associação Mundial de Malacologia e é presidente da Sociedade Afonso Chaves, onde desempenhou um papel importante na criação do Expolab, um centro de ciência dedicado à divulgação científica.

Também docente na Universidade dos Açores, Eduardo Brito de Azevedo, natural de Angra do Heroísmo, é doutorado em ciências do ambiente e desenvolve a sua atividade, sobretudo, nas áreas da climatologia dos territórios insulares, hidrologia de superfície e modelação ambiental.

Foi promotor e fundador do Observatório do Ambiente dos Açores e do Centro de Estudos do Clima, Meteorologia e Mudanças Globais da UAç, sendo atualmente seu diretor.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.