Prazos de instalação de fibra ótica nas Flores e Corvo estão a ser cumpridos


 

Lusa/AO online   Regional   2 de Ago de 2012, 15:15

O Governo Regional dos Açores "acredita que os prazos" de extensão do cabo de fibra ótica às Flores e Corvo "estão a ser cumpridos", mas remeteu todas as responsabilidades para a empresa e para o executivo nacional, afirmou fonte da tutela.

“Não faz sentido levantar problemas por não estar à vista determinada obra, porque este é um processo complexo que exige aprovação de diversas entidades, nomeadamente municipais, e ainda em termos da negociação com os fornecedores dos diversos equipamentos. E isto está em curso”, afirmou o diretor regional da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Paulo Menezes.

O diretor regional reagia a críticas do CDS/PP e PPM que na quarta-feira acusaram o Governo regional de incumprimento" na extensão do cabo de fibra ótica ao Grupo Ocidental, recordando que o executivo açoriano tinha feito o compromisso público de iniciar em julho as obras.

O diretor regional explicou que o executivo açoriano "não tem responsabilidades pelo andamento da obra", mas "está a acompanhar de perto o desenrolar dos trabalhos, mantendo contacto com a empresa a quem foi adjudicado o serviço (a Viatel), pelo que acredita que os prazos estão a ser cumpridos".

"Temos conhecimento que decorrem negociações com os fornecedores dos diversos equipamentos e dos cabos e que este é um processo que está praticamente em fase final", explicou Paulo Menezes, frisando que "há um conjunto de requisitos a cumprir, em particular questões técnicas e legais" para instalar uma infraestrutura do género.

"Para o Governo dos Açores o processo está em curso. Mais importante do que estar a ser executado fisicamente alguma coisa é que o prazo de execução do projeto seja cumprido até ao verão de 2013", sublinhou, lembrando que "foi graças ao empenho do executivo regional que foi encontrado financiamento no âmbito dos fundos comunitários afetos à região" que permita a extensão do cabo de fibra ótica às Flores e Corvo.

Paulo Menezes acrescentou ainda que "o responsável pelo acompanhamento da execução do contrato é o Governo da República, a quem compete verificar se o processo está a ser desenvolvido em todas as suas fases de acordo com os prazos previstos no processo do concurso".

"Acreditamos que mais uma vez o Governo da República deverá estar a acompanhar o processo tal como lhe compete", sustentou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.