Plataforma de Cidadania propõe perdão fiscal para famílias e PME

Plataforma de Cidadania propõe perdão fiscal para famílias e PME

 

Lusa/AOonline   Regional   2 de Out de 2012, 12:15

O cabeça de lista da candidatura da Plataforma de Cidadania pelo círculo de S. Miguel às eleições de 14 de outubro para o Parlamento açoriano defendeu hoje o perdão das dívidas ao fisco das famílias e pequenas e médias empresas como estratégia de combate ao desemprego.

"Numa altura em que não há dinheiro, as famílias e as empresas têm de ser aliviadas" para que possam surgir novos empregos, sustentou Rui Simas, em declarações aos jornalistas depois de visitar a sede da Segurança Social em Ponta Delgada.

O candidato da coligação integrada pelo PPM, PND e independentes alegou que o perdão de dívidas fiscais permitiria, nomeadamente, resolver a situação de dificuldade de pequenas empresas que "optaram por pagar salários deixando de pagar impostos".

Além de sublinhar que depois das eleições regionais "o desemprego vai subir " no arquipélago, Rui Simas considerou que, numa altura em que "grande parte das empresas estão a fechar" a Segurança Social surge como "ultimo bastião de apoio aos mais fragilizados".

"Sentimos que as pessoas ainda têm alguma esperança na Segurança Social", referiu, alertando porém para os perigos da sua "descapitalização" caso a crise de prolongue.

A manter-se o quadro atual, a "Segurança Social está condenada", podendo "não haver dinheiro para subsídios e reformas", advertiu.

No diálogo com eleitores no interior do edifício da Segurança Social, o candidato da Plataforma da Cidadania insistiu na denúncia de que "o cidadão é que está a pagar os devaneios dos governos".

"Para tentar inverter isso é preciso colocar representantes do cidadão na Assembleia Regional", acrescentou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.