Paulo Rosa cabeça de lista do CDS/PP pelas Flores, nas eleições regionais

Paulo Rosa cabeça de lista do CDS/PP pelas Flores,  nas eleições regionais

 

Lusa/AO Online   Regional   27 de Mai de 2016, 06:10

O CDS-PP apresentou quinta-feira Paulo Rosa, 46 anos, professor, como cabeça de lista pelo círculo eleitoral das Flores nas eleições regionais, deste ano, nos Açores, tendo o candidato assumido o compromisso de "voltar a por a ilha no mapa".

 

Na sessão de apresentação da candidatura, Paulo Rosa, professor na Escola Básica e Secundária das Flores, disse que se candidata novamente às regionais por não se rever nos projetos políticos que representam a ilha, eleitos pelo PS e PSD, que “nada acrescentaram à melhoria das condições de vida” dos habitantes das Flores, ilha que tem assistido a “retrocessos graves”, nomeadamente "no acesso à saúde".

“Ora eu não poderia ficar indiferente a isto e com esta adesão da JP, com esta vontade, com esta fonte de inspiração acrescida, obviamente aceitei o convite. Estou aqui com a mesma determinação de sempre”, disse Paulo Rosa, que em outubro de 2008, foi eleito deputado Regional pelo CDS-PP, na qualidade de independente, pelo círculo eleitoral das Flores, cargo que exerceu entre 2008 e 2012.

Natural da ilha das Flores, o candidato, licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, disse apresentar-se às eleições “com a mesma determinação de sempre”, com o objetivo de "voltar a por as Flores no mapa".

Paulo Rosa foi eleito vogal da Comissão Política Regional do partido no IX Congresso Regional do CDS-PP, em junho de 2015, na ilha do Pico.

Na sessão de apresentação do candidato, onde participou também o secretário-geral nacional do CDS, Pedro Morais Soares, o presidente do CDS-PP nos Açores sublinhou a necessidade da ilha “voltar a ter voz ativa no parlamento regional”, alegando que se mantêm nas Flores os “constrangimentos ao nível dos transportes” e “as acessibilidades não melhoraram grande coisa”.

“O povo diz não vale a pena por todos os ovos no mesmo cesto. Eu julgo que as Flores ficam bem servidas distribuindo bem os seus deputados. Os três mandatos serem bem distribuidinhos e que um, pelo menos, seja do CDS”, sustentou Artur Lima.

O líder do CDS nos Açores lembrou ainda como estava representada a ilha das Flores quando Paulo Rosa foi eleito por aquele círculo, elogiando o trabalho parlamentar do candidato que foi "um bom deputado" que "sempre defendeu os interesses da sua terra que o elegeu".

“Vamos empenhar para defender os interesses das Flores. Interesses justos para todos e não apenas para aqueles que têm filiação partidária como acontece atualmente com este governo, com alguns partidos e com alguns deputados”, referiu.

O PS governa os Açores há 20 anos, depois de em 1996 ter conquistado o poder ao PSD.

Nas últimas eleições regionais, a 14 de outubro de 2012, o PS elegeu 31 dos 57 lugares no parlamento dos Açores, onde o CDS-PP tem três deputados.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.