Mau tempo não causou danos no Corvo nem nas Flores

Regional /
Ondas fortes no Corvo

3668 visualizações   

A ilha do Corvo registou esta manhã uma rajada máxima de 111 quilómetros por hora cerca das 9h00, não havendo danos a registar, revelou o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, Carlos Neves.
 

Em conferência de imprensa, Carlos Neves afirmou que está a Proteção Civil tem estado em contacto permanente com os presidentes das câmaras municipais das ilhas do Corvo e Flores e que para já não foram registados danos causados pelo mau tempo.

Mesmo assim e por precaução o presidente da Câmara Municipal do Corvo, José Manuel Silva, revelou que a escola, assim como creche, desta vila estarão encerradas durante a tarde de hoje.

As ilhas do Grupo Ocidental começaram a ser afetadas por esta depressão frontal pelas 5h00 de hoje e deverá fazer sentir-se até às 2h00 de quinta-feira (dia 2 de fevereiro), com ondas noroeste que poderão atingir 12 m de altura significativa e uma onda máxima de 20 m. O vento será de oeste forte a muito forte (50-75 km/h) com rajadas até 110 km/h, entre as 5h e as 20h de quarta-feira.

Refira-se que para o Grupo Central, o período mais crítico deverá ocorrer entre as 11h de hoje e as 2h de quinta-feira, com ondas noroeste até 10 m de altura significativa e uma onda máxima de 18 m. O vento será de oeste forte (50-65 km/h) com rajadas até 100 km/h, entre as 11h e as 23h de quarta-feira.

Já para as ilhas do Grupo Oriental, o período mais crítico deverá ocorrer entre as 17h de quarta-feira e as 5h de quinta-feira, com ondas noroeste de 7 a 8 m de altura significativa.