Mais de duas mil assinaturas em petição reivindica aumento da pista do Pico

Mais de duas mil assinaturas em petição reivindica aumento da pista do Pico

 

Lusa / AO online   Regional   23 de Jul de 2017, 17:56

Uma petição com 2.351 assinaturas foi hoje enviada ao parlamento dos Açores a reivindicar o aumento da pista do aeroporto do Pico, nos Açores, alegando constrangimentos na operação das aeronaves de médio curso.


O primeiro subscritor da petição, Ivo Sousa, adiantou à agência Lusa que o documento reúne "uma montanha de apoio, traduzida de forma simbólica em 2351 assinaturas", a "altura do ponto mais alto de Portugal, o Pico", e foi enviada hoje à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, através da internet, no aeroporto do Pico.

"A apresentação da petição no aeroporto do Pico contou com a presença dos três presidentes de Câmara do Pico e dos quatro deputados regionais eleitos pela ilha", acrescentou.

Segundo Ivo Sousa, a petição pública "Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico" solicita ao Governo dos Açores o aumento da pista e que esta seja ranhurada (com aplicação do 'grooving'), em toda a sua extensão, para minorar os efeitos adversos para as aterragens provocados pela chuva.

"Quando chove o avião não consegue, por vezes, aterrar", explicou ainda.

O primeiro subscritor da iniciativa referiu que, "em julho de 2002, foi consignada a empreitada de aumento da pista do Pico, o que permitiu que passasse a haver voos para Lisboa", mas, "mesmo assim, as aeronaves de médio curso têm limitações" nas suas operações, o que "está a prejudicar as acessibilidades à 'ilha montanha'".

"As aeronaves de médio curso não conseguem operar com a carga máxima, deixando malas atrás e carga, como pescado", apontou.

Os promotores da iniciativa destacam que o Pico tem registado, nos últimos anos, o maior crescimento percentual a nível Açores no que respeita ao movimento de passageiros aéreos.

De acordo com o documento, o comprimento atual da pista do Pico leva a que, por vezes, haja carga aérea que fica para trás nas ligações com Lisboa, incluindo bagagem de passageiros, assim como a que haja vários cancelamentos provocados pela chuva.

Por outro lado, afirmam que "aumentar a pista permitiria também que as aeronaves passassem a conseguir descolar da ilha montanha e aterrar no centro da Europa, ou mesmo na costa leste dos Estados Unidos da América", salientando que a melhoria do aeroporto do Pico teria "um impacto direto na economia" do "Triângulo"( ilhas do Pico, Faial e São Jorge).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.