Maior túnel lávico de São Miguel abre diariamente na época alta para responder à procura

Maior túnel lávico de São Miguel abre diariamente na época alta para responder à procura

 

LUSA/AO Online   Regional   2 de Mai de 2016, 15:06

A Gruta do Carvão, o maior túnel lávico da ilha de São Miguel (Açores), foi visitada por 16 mil pessoas em 2015, ano em que passou a estar aberta diariamente, na época alta, para responder ao aumento da procura.

“Trata-se do maior número de sempre”, disse hoje à agência Lusa o presidente da Associação Ecológica Amigos dos Açores, Diogo Caetano, assegurando, contudo, que estes visitantes não representam “um acréscimo significativo do impacto [ambiental]”, dado que “a visita é bastante controlada”. Considerada uma das joias da vulcanoespeleologia dos Açores, a Gruta do Carvão está localizada na zona poente da cidade de Ponta Delgada. Tem uma extensão total de 2.300 metros de comprimento, divididos por três troços, mas apenas 150 metros são visitáveis. Esta gruta, classificada como Monumento Natural Regional em 2005, possui uma altura máxima de seis metros e uma largura que atinge os 13 metros. Os Amigos dos Açores passaram a ser responsáveis pelo espaço, aplicando um modelo de gestão em que só é permitida a descida à gruta de 15 pessoas de cada vez, sempre acompanhadas por um dos quatro guias que aqui trabalham. Diogo Caetano explicou que para dar resposta ao aumento da procura durante a época alta (de maio a outubro) a gruta está aberta todos os dias. Decorrem duas visitas de manhã e três à tarde, com duração entre 45 minutos e uma hora, mediante o pagamento de cinco euros por pessoa. Entre novembro e abril há o mesmo número de visitas, mas as instalações estão encerradas à segunda-feira. “Mantivemos exatamente o mesmo modelo de gestão que tínhamos, que são 15 pessoas por guia. A nossa capacidade é essa. Não vamos permitir que entrem mais pessoas ao mesmo tempo na gruta”, garantiu Diogo Caetano, admitindo que na eventualidade de haver mais pessoas a solicitar a visita, poderão fazer, extraordinariamente, mais uma visita diária. Em março de 2015, o presidente da Associação Ecológica Amigos dos Açores considerou fundamental haver um controlo nos acessos aos locais da região com "sensibilidade mais acentuada" perante a entrada das 'low cost' nas ilhas e o previsível aumento do número de turistas. Para além de um "grande planeamento" e uma "grande prevenção", Diogo Caetano insistiu, na ocasião, em que é necessária também uma "boa regulação". A 29 de março de 2015 entrou em vigor um novo modelo de ligações aéreas nos Açores, com a liberalização das rotas entre duas ilhas (São Miguel e Terceira) e o continente, ainda por concretizar na Terceira. Recusando a ideia de que a abertura diária da Gruta do Carvão possa ser considerada um contrassenso com as afirmações proferidas há um ano, Diogo Caetano salientou que “todos os ajustes têm sido feitos gradualmente”. O responsável notou que, quando a associação ecológica assumiu a gestão do espaço, este só estava aberto ao público três tardes por semana. Diogo Caetano adiantou ainda que desde o ano passado decorrem, por marcação, visitas espeleológicas que “vão para além do troço habitualmente visitável pelo público em geral” e são feitas por oito profissionais no máximo. A Gruta do Carvão foi formada por um rio de lava que escorreu de uma erupção na zona da serra Gorda há mais de 5.000 anos. Nos Açores, estão inventariadas mais de 200 cavidades naturais, tubos de lava e algares vulcânicos, alguns dos quais com vários quilómetros de caminhos subterrâneos, espalhados pelas ilhas do Pico, Terceira, São Miguel, São Jorge e Graciosa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.