Lajes das Flores quer reforçar apoios ao emprego em 2016


 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Dez de 2015, 14:12

A Câmara Municipal das Lajes das Flores, nos Açores, anunciou hoje que vai dar prioridade, no próximo ano, ao reforço dos apoios à criação de emprego e aos empresários e agricultores locais.

O Orçamento da autarquia para 2016 ronda os 3,5 milhões de euros, mas continua marcado pela "restrição financeira" decorrente de dívidas contraídas pelo anterior elenco camarário, da responsabilidade do PSD.

Luís Maciel, atual presidente do município, eleito pelo PS, explicou que, neste cenário, as principais prioridades da autarquia vão para o emprego e para o apoio aos principais setores de atividade do concelho, o mais ocidental da Europa.

"Damos uma grande prioridade aos programas de emprego do Governo Regional, que pretendemos reforçar", destacou o autarca socialista, acrescentando que a Câmara das Lajes vai também apoiar "os empresários locais e os agricultores".

Sem grandes investimentos programados para o próximo ano, o município mostra também particular preocupação com os problemas sociais, num concelho onde residem apenas cerca de 1.500 habitantes, divididos por sete freguesias.

"Também as políticas sociais têm um papel muito importante, quer através de vários regulamentos e ações que têm sido implementadas pelo município, quer com a parceria que temos vindo a desenvolver com outras instituições e entidades, nomeadamente, as IPSS", explicou Luís Maciel.

A Câmara das Lajes das Flores vai também reduzir os impostos municipais em 2016, nomeadamente o IRS e o IMI, e tentar realizar algumas obras de vulto, que estão dependentes, no entanto, da obtenção de fundos comunitários.

"Estamos a trabalhar nalgumas candidaturas que estão abertas, na área da modernização administrativa, do plano de emergência municipal e do plano de regeneração urbana, aqui no centro da vila, e também temos projetos que gostaríamos de implementar, como a recuperação de um centro de acolhimento e a construção de uma incubadora de empresas", adiantou o autarca socialista.

O Plano e Orçamento da Câmara Municipal das Lajes das Flores foram aprovados apenas pela maioria socialista, ao passo que os vereadores do PSD se abstiveram, sem, no entanto, fazerem muitas críticas aos documentos.

"Nós não temos agido como força de bloqueio! É uma posição de abstenção porque este não é o nosso Orçamento, é o do PS, mas cá estamos para colaborar e melhorar, ao longo de todo o caminho, aquilo que nos for solicitado", disse Alice Ramos, vereadora social-democrata.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.