Junta de Freguesia critica "abandono" da Ferraria

Junta de Freguesia critica "abandono" da Ferraria

 

LUSA/AO online   Regional   7 de Jul de 2015, 18:16

O presidente da Junta de Freguesia de Ginetes manifestou "profundo desagrado" pelo "abandono" em que se encontra o porto da Ferraria, numa carta aberta dirigida ao presidente do Governo dos Açores

"Na qualidade de presidente da Junta de Freguesia de Ginetes, venho por este meio tornar público o nosso profundo desagrado pela situação de abandono e negligência a que foi vetado o porto natural da Ferraria, aquele que ainda há pouco tempo foi classificado como uma das melhores piscinas naturais do mundo2, afirmou João Paulo Medeiros, eleito pelo PSD, na carta enviada a Vasco Cordeiro e que foi publicada na página pessoal do autarca na rede social do Facebook.

A zona da Ferraria é procurada por residentes e turistas durante todo o ano para banhos, devido às suas águas termais, que nascem no mar a 65 graus, mas atualmente apresenta um cenário e condições “de terceiro mundo”, no entender do autarca.

De acordo com o presidente da Junta de Freguesia, neste momento, existe uma única escada partida de acesso ao mar, o que na segunda-feira causou a queda e ferimentos a uma criança que teve de ser transportada para o hospital de Ponta Delgada. A este juntam-se muitos outros relatos do género, alguns dos quais comunicados pela Junta de Freguesia, por escrito, às autoridades competentes, “sem que tenham merecido qualquer atenção”.

Em 2010 o Governo dos Açores inaugurou obras de remodelação das termas e requalificação da zona balnear da Ferraria, num investimento superior a quatro milhões de euros, que entretanto foi alvo de vandalismo, nomeadamente os balneários, solários e passadiços.

João Paulo Medeiros referiu que nos últimos anos a Junta de Freguesia tem alertado a Secretaria Regional do Turismo, diferentes direções regionais e o Parque Natural de S. Miguel para a necessidade de resolver um conjunto de situações “a que apenas respondem com uma total ausência de resposta, mesmo quando denunciando casos de acidentes graves, ocorridos por pura negligência grosseira das entidades que tutelam aquele espaço e que não fazem nem deixam fazer nada”.

O presidente da Junta de Freguesia disse ainda suspeitar de que os Ginetes estejam a ser alvo de discriminação político-partidária, dado que “corre em surdina que enquanto a Junta de Freguesia de Ginetes for do PSD, o Governo não vai fazer nada na Ferraria”.

“Caso ainda não se tenham apercebido, em 14 anos de exercício de mandato autárquico, nunca esta Junta de Freguesia agiu em nome ou representação de nenhum partido. Somos a Junta de Freguesia de Ginetes, eleita para gerir os destinos de tudo e de todos ao que à Freguesia diz respeito, o mesmo se passando, espero e desejo eu, com o Governo Regional dos Açores e não com o Governo Regional do PS dos Açores”, escreveu João Paulo Medeiros na carta enviada a Vasco Cordeiro.

O autarca apelou ao “bom senso” do presidente do governo para que “obrigue ou a Secretaria Regional do Turismo ou o Parque Natural de S. Miguel a resolver este assunto, com a maior brevidade”.

Perante a “prepotência, arrogância e negligência” do executivo açoriano, João Paulo Medeiros referiu que, caso não sejam resolvidos os problemas da Ferraria, este ano será a Junta de Freguesia a realizar as obras necessárias, custeando-as e executando-as, mesmo que o governo as impeça.

“Por muito menos, noutros locais, se demitiram responsáveis políticos”, lembrou João Paulo Medeiros, acrescentando que tenciona cumprir o seu mandato até 2107 e conta com “o poder das redes sociais” para resolver este assunto, “já que até ao momento tudo o resto não foi suficiente”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.