Jornalista pinta os quatro presidentes do Governo dos Açores em 40 anos de autonomia

Jornalista pinta os quatro presidentes do Governo dos Açores em 40 anos de autonomia

 

Lusa/AO Online   Regional   13 de Mai de 2016, 07:19

Um jornalista reformado da RTP, nos Açores, está a pintar a óleo os quatro presidentes do Governo Regional em 40 anos de autonomia, um projeto "pessoal e desafiador" iniciado em 2015 e ainda sem comprador.

 

“Pensei que seria interessante pintar os presidentes do Governo Regional, porque na Assembleia da República e na Presidência da República todos aqueles que desempenharam o cargo têm lá o seu retrato. Aqui nos Açores provavelmente ainda ninguém pensou nisso”, afirmou à agência Lusa Emanuel Carreiro, com 66 anos e reformado há 12.

Em quatro décadas de autonomia, que se assinalam este ano, os Açores tiveram quatro presidentes do Governo Regional, eleitos por um de dois partidos (PSD ou PS): Mota Amaral (1976-1995), Alberto Madruga da Costa (1995-1996, já falecido), Carlos César (1996-2012) e Vasco Cordeiro (desde 2012).

Embora tenha dado conhecimento do seu projeto ao Governo Regional, Emanuel Carreiro ainda não sabe qual será o destino final das telas, feitas “sem pressa” a partir de fotografias oficiais dos chefes do executivo açoriano, no último piso da sua casa em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

“Eu não quero estar aqui a sugerir nada, isso não me compete a mim. Se alguém achar que as telas têm valor para estar nalguma instituição ligada à autonomia, tudo bem”, referiu o pintor, que começou este trabalho pelo retrato do ex-presidente Alberto Madruga da Costa, falecido em 2014.

Num espaço com tintas, pincéis, telas e onde se veem antigas fotografias de quando era um dos principais rostos da RTP/Açores, Emanuel Carreiro adiantou que se dedica à pintura diariamente, de manhã e de tarde, ouvindo “música calma”, fumando um cigarro e acertando a luz.

“Estão aqui 40 anos de autonomia, quatro personalidades muito diferentes umas das outras, cada uma com caráter diferente, cada uma com uma parte destes 40 anos de autonomia. São pessoas que tiveram atuações diferentes consoante os problemas que se punham na época”, considerou o também antigo deputado no parlamento regional.

O ex-presidente Mota Amaral foi o único que já esteve no ateliê para tirar novas fotografias, “pois a imagem oficial já tem muitos anos e é preciso corrigir o tom de pele”.

“Os retratos de Mota Amaral e Carlos César não estão ainda acabados, porque uns saem melhores e outros piores ou menos bem. O retrato de Madruga da Costa, apesar de já ter falecido, fi-lo através de fotografias e saiu-me bastante bem”, referiu Emanuel Carreiro, neste momento a concluir o retrato do atual presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro.

O seu gosto pela pintura começou na juventude e perdura até hoje, ano em que completa 50 anos de dedicação a esta arte, que aprendeu com os mestres Luísa Ataíde e Victor Câmara.

Antes de dar por terminado este projeto dos retratos dos quatro presidentes do Governo Regional, Emanuel Carreiro tem já na forja outro que passa por pintar os rostos dos antigos e da atual presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, por considerar tratar-se de outro dos pilares da autonomia no arquipélago.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.