João Gabriel Silva reeleito reitor da Universidade de Coimbra

João Gabriel Silva reeleito reitor da Universidade de Coimbra

 

Lusa/AO Online   Nacional   9 de Fev de 2015, 13:49

João Gabriel Silva, candidato único, foi reeleito para o segundo mandato como reitor da Universidade de Coimbra, informou a instituição em comunicado.

 

O atual reitor foi reeleito após votação hoje à tarde do Conselho Geral da Universidade de Coimbra, órgão constituído por 18 representantes dos professores e investigadores, cinco estudantes, dois trabalhadores não docentes e não investigadores e dez elementos externos à instituição.

Segundo a Universidade de Coimbra, a tomada de posse para o novo mandato (2015-2019) vai realizar-se a 01 de março, na Sala dos Capelos.

João Gabriel Silva, de 57 anos, obteve o grau de doutor em Ciências de Engenharia em 1988, tendo sido diretor da Faculdade de Ciências e Tecnologia antes de assumir o cargo de reitor, em 2011.

Para os próximos quatro anos, João Gabriel Silva pretende apostar na internacionalização da Universidade de Coimbra, considerando que, de momento, a instituição tem uma "escolha muito difícil e muito simples: ou consegue transformar-se numa universidade global, com níveis de ensino, organização e investigação das grandes universidades, ou vai-se transformar numa universidade regional, mais pequena e modesta".

Um dos pontos em que o reitor se pretende focar é na atração de estudantes estrangeiros, sendo que o novo Estatuto do Estudante Internacional levou a Universidade de Coimbra a acolher neste ano letivo, pela primeira vez, 140 alunos, a pagarem propinas de sete mil euros.

"Nunca seremos suportados pelos estudantes estrangeiros, mas podem trazer-nos o desafio adicional que nos faça a diferença", disse à agência Lusa João Gabriel Silva, salientando que em 2015 o corte de 1,5% no orçamento "é compensado" pela receita de um milhão de euros com os estudantes internacionais.

Para além da atração de estudantes estrangeiros, o reitor quer que a universidade "capte substancialmente mais financiamento europeu do que aquilo que capta agora", que a transferência de conhecimento também ocorra com "empresas internacionais" e que continue a apostar na vertente do turismo.

Apesar de querer transformar a UC numa universidade global, João Gabriel Silva realçou que não quer que esta seja "uma universidade em língua inglesa", querendo sempre que a língua portuguesa seja usada de forma central na instrução e transmissão de conhecimento na instituição.

"O nosso desafio é ser internacional e em língua portuguesa", concluiu.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.