IPMA emite aviso vermelho para sete ilhas dos Açores devido à agitação marítima

IPMA emite aviso vermelho para sete ilhas dos Açores devido à agitação marítima

 

Lusa/AO Online   Regional   31 de Jan de 2017, 09:37

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu hoje um aviso vermelho, que corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo, para sete ilhas dos Açores, devido à agitação marítima, prevendo-se ondas até 20 metros de altura.

 

O aviso vermelho vigora nas ilhas do grupo ocidental, Corvo e Flores, entre as 11:00 de quarta-feira e as 02:00 de quinta-feira (mais uma hora em Lisboa), sendo que a altura máxima das ondas pode atingir os 20 metros.

O aviso vermelho é o mais grave de uma escala de três.

O IPMA emitiu também um aviso vermelho devido à agitação marítima para as ilhas do grupo central dos Açores - Faial, Pico, Terceira, São Jorge e Graciosa - entre as 17:00 de quarta-feira e as 02:00 de quinta-feira, sendo que a altura máxima da onda pode chegar aos 18 metros.

As ilhas do Corvo e das Flores vão estar ainda sob aviso laranja, entre as 05:00 e as 11:00 de quarta-feira, igualmente para agitação marítima, e entre as 05:00 e as 20:00 de quarta-feira, para vento.

Estas duas ilhas já estão sob aviso amarelo para vento até às 05:00 de quarta-feira.

O aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de três, representa uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, enquanto o aviso amarelo, que lhe sucede na escala, significa uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Quanto ao grupo central, o aviso vermelho é antecedido do laranja para agitação marítima das 11:00 às 17:00 de quarta-feira, e de aviso amarelo para vento entre as 11:00 e as 23:00 também de quarta-feira.

O grupo oriental (ilhas de São Miguel e Santa Maria) vai estar sob aviso laranja devido à agitação marítima entre as 17:00 e as 23:00 de quarta-feira.

A delegação regional dos Açores do IPMA informa que “uma depressão frontal, a noroeste do arquipélago, com deslocamento para leste, deverá provocar aumento da intensidade do vento e da agitação marítima, inicialmente no grupo ocidental, estendendo-se depois aos restantes grupos”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.