Iogurtes dos Açores começam a ser vendidos em Angola

Iogurtes dos Açores começam a ser vendidos em Angola

 

Lusa/AO online   Regional   25 de Ago de 2014, 17:31

Os iogurtes da marca "Yoçor", produzidos nos Açores há mais de trinta anos, vão começar a ser exportados para Angola em setembro, uma antiga ambição de uma empresa familiar que produz anualmente cinco milhões de iogurtes com leite açoriano.

 

“Vamos exportar todos os produtos. Aliás, será como um teste a todos os nossos produtos. Provavelmente irá acontecer um ajustamento ao longo do tempo conforme a aceitação do mercado”, afirmou Hugo Garcez, sócio-gerente da empresa Garcez & Santos, em declarações à agência Lusa.

Esta empresa familiar, que emprega 12 pessoas, produz atualmente nove iogurtes sólidos com diferentes sabores, cinco iogurtes líquidos, três tipos de iogurtes gregos e três tipos de gelatinas.

Hugo Garcez adiantou que na primeira remessa para Angola serão enviados, por avião, cerca de 500 quilos de produtos.

“Por mais que seja de avião e o custo seja muito elevado, estão dispostos a pagar por isso. É um mercado com muito poder de compra”, disse o empresário, confiante de que os seus iogurtes vão fazer sucesso em Angola, até porque o comprador angolano “gostou muito da imagem e dos produtos Yoçor”.

Hugo Garcez revelou que há já algum tempo tinha interesse em exportar para Angola, chegou mesmo a estabelecer contactos, mas o negócio nunca se tinha concretizado por se tratar de um produto perecível, com um prazo de validade de apenas 30 dias e em que o rápido transporte é essencial.

Segundo disse Hugo Garcez, caso seja preciso aumentar depois a produção anual de iogurtes para satisfazer as encomendas, a fábrica, localizada na ilha de São Miguel, “tem já capacidade para produzir até três vezes mais do que produz atualmente”.

Além dos aromas de morango, maracujá, pêssego, ananás e banana, esta empresa também produz iogurtes de mel e chá verde açoriano.

Na ilha de S. Miguel, Açores, estão localizadas as únicas fábricas e plantações de chá existentes na Europa, que produzem o chá Gorreana e o chá Porto Formoso.

O iogurte Yoçor de chá verde resulta de uma parceria com a Gorreana, a maior das duas fábricas de chá e que conta com 32 hectares de plantação e uma produção anual média superior às trinta toneladas.

Hugo Garcez adiantou, ainda, que a sua empresa tenciona avançar em 2015 com a produção iogurtes magros, para alargar a gama de produtos e ir de encontro às exigências do mercado.

“É um mercado crescente. Há cada vez mais preocupações com a saúde por parte das pessoas e nós, naturalmente, queremos explorar essa vertente”, referiu Hugo Garcez.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.