Ilha das Flores pede mais tarifas promocionais na SATA e mais voos no inverno


 

Lusa/AO online   Regional   15 de Set de 2014, 11:01

O Conselho de Ilha das Flores vai pedir ao Governo dos Açores, numa reunião na terça-feira, a disponibilização de mais passagens promocionais para a população local nos voos da SATA e mais ligações aéreas durante o inverno.

O Governo dos Açores realiza, de terça a sexta-feira, uma visita ao grupo ocidental do arquipélago, em conformidade com o que determina o estatuto político-administrativo da região autónoma.

O Conselho das Flores quer que, durante o horário de inverno da SATA, os residentes na ilha tenham acesso aos aeroportos da Horta, Terceira e Ponta Delgada em todos os dias da semana, segundo o memorando enviado ao executivo açoriano, para preparar a reunião de terça-feira, a que a Lusa teve acesso.

Os conselheiros das Flores questionam ainda para quando está prevista a certificação da iluminação da pista do aeroporto da ilha, lembrando que manifestaram essa "preocupação" aquando da privatização da ANA e que este é um "assunto há muito falado mas nunca resolvido".

No capítulo dos transportes marítimos, pedem a requalificação da orla costeira e porto das Poças de Santa Cruz das Flores, defendendo uma melhoria das condições de embarque e desembarque de passageiros.

Por outro lado, entendem que é imperioso estender a melhoria das comunicações, através do acesso às redes digitais, a algumas freguesias.

“Com a extensão do anel de cabo de fibra ótica ao grupo ocidental e com a obrigatoriedade das ligações terrestes de fibra ótica, chegou-se a cerca de 50 a 60 por cento da população, mas as pequenas freguesias ficam ainda assim longe de melhores comunicações”, refere o memorando.

O Conselho de Ilha quer, ainda, que o executivo açoriano faça um ponto de situação dos projetos previstos na Carta Regional de Obras Públicas para as Flores, pede informações sobre o funcionamento do aterro para resíduos de construção e demolição e alerta que "o problema da ETAR que serve a Cooperativa Ocidental" se mantém, questionando se está prevista "alguma ação ou apoio para resolução definitiva desta situação, que se prolonga já há alguns anos”.

No setor da saúde, o documento pede mais clínicos para a ilha, para que ”todos os florentinos possam usufruir de um médico de família”.

A situação do laboratório de análises da unidade de saúde de ilha, em especial a “fiabilidade” da utilização do sistema 'point of care', as consultas nas Lajes e as deslocações de médicos especialistas às Flores são outras das questões incluídas no memorando.

O programa da visita do Governo Regional às Flores, na terça e quarta-feira, inclui, para além da reunião com o Conselho de Ilha, encontros dos membros do executivo com autoridades e instituições locais, assim como visitas a projetos, empreitadas e infraestruturas diversas.

O executivo vai aproveitar a estadia nas Flores para apresentar o projeto de requalificação do lar de idosos de Santa Cruz.

Como é habitual nestas visitas, os membros do executivo receberão a população das Flores que manifestar esse interesse, na quarta-feira, a partir das 18:00, na escola básica das Lajes.

O estatuto político-administrativo dos Açores estabelece que o executivo regional tem de visitar uma vez por ano todas as nove ilhas do arquipélago, convocar o Conselho do Governo e reunir-se com o Conselho de Ilha durante a estadia.

Os conselhos de ilha integram autoridades políticas locais e representantes dos sindicatos e associações empresariais de cada uma das ilhas.

As Flores formam, com o Corvo, o grupo ocidental dos Açores, sendo a população residente cerca de 3.700 pessoas, segundo os censos de 2011.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.