Grupo ocidental dos Açores é o que menos avisos meteorológicos tem no arquipélago

Grupo ocidental dos Açores é o que menos avisos meteorológicos tem no arquipélago

 

Lusa/AO Online   Regional   5 de Abr de 2016, 12:03

O grupo ocidental dos Açores, que integra as ilhas do Corvo e das Flores, é o que registou, entre 2013 e 2015, menos avisos meteorológicos emitidos pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

 

“Por incrível que pareça, o grupo ocidental é aquele que tem menos avisos”, afirmou hoje à agência Lusa o diretor da delegação regional dos Açores do IPMA, Diamantino Henriques.

A propósito da visita estatutária que o Governo Regional dos Açores iniciou hoje à ilha das Flores, prosseguindo na quinta-feira outra visita ao Corvo, Diamantino Henriques informou que aquele que “tem normalmente mais avisos por ano é o grupo central”, constituído pela Terceira, Graciosa, Pico, Faial e São Jorge.

O responsável explicou que a razão desta situação deve-se ao facto de “a área abrangida pelo grupo central” ser maior, pelo que, “quando uma perturbação se aproxima, demora mais tempo a passar naquele trajeto que nos outros”.

Diamantino Henriques salientou que o grupo ocidental “é mais pequeno, ou seja, ocupa uma menor área”, mas apontou que, “em determinados avisos meteorológicos, supera os outros”.

“Por exemplo, na questão da agitação marítima e do vento, o grupo ocidental supera os outros em média”, declarou, explicando que a maior parte dos avisos emitimos pelo IPMA para os Açores relaciona-se com a precipitação.

O diretor da delegação esclareceu que “quando se aproxima uma perturbação”, normalmente desloca-se de oeste para leste e, portanto, o grupo ocidental é o primeiro a ser atingido.

“Quando aparece um aviso é sempre o aviso para o grupo ocidental, ou para o grupo ocidental e central, mas é sempre o grupo ocidental que aparece em primeiro lugar”, referiu ainda o meteorologista.

Segundo dados da delegação regional dos Açores do IPMA, entre 2013 e 2015, dos 433 avisos meteorológicos emitidos para os Açores 58% incluíam as ilhas das Flores e do Corvo, 78% o grupo central e 65% o grupo oriental (Santa Maria e São Miguel).

Nos avisos meteorológicos para chuva, as ilhas das Flores e do Corvo têm 46% dos 362 avisos emitidos. Aumenta substancialmente a presença do grupo ocidental nos 120 avisos de agitação marítima (83%) e nos 131 avisos relativos ao vento as ilhas da Flores e Corvo estão presentes em 73%.

Sobre a agitação marítima, Diamantino Henriques explicou que nestas duas ilhas “as ondas são maiores, porque as ilhas estão mais a norte e são, de alguma forma, afetadas pelas depressões da frente polar no inverno, que propagam a ondulação com ondas maiores e que, muitas vezes, tornam impraticável a navegação para determinadas embarcações naquela área”.

“As duas ilhas são as mais afetadas pela proximidade da frente polar”, disse, referindo que a mesma explicação aplica-se ao vento que gera a agitação marítima.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.