Geoparque com características únicas no mundo 'pronto' para entrar na rede europeia

Geoparque com características únicas no mundo 'pronto' para entrar na rede europeia

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Set de 2012, 10:56

O Geoparque Açores, único no mundo por ter 121 geossítios espalhados por nove ilhas, deve ser integrado na rede europeia e mundial de geoparques durante a conferência internacional que decorre a partir de 19 de setembro em Arouca.

“Os avaliadores ficaram visivelmente impressionados pela positiva com o que existe na região e com o trabalho realizado”, afirmou João Carlos Nunes, coordenador científico do Geoparque Açores, em declarações à Lusa, manifestando esperança na aprovação da candidatura açoriana durante o Congresso da Rede Europeia de Geoparques, que decorre entre 19 a 21 de setembro.

João Carlos Nunes frisou que a delegação dos Açores, composta por cinco pessoas, vai para esta reunião internacional "com boas expetativas", salientando que a região apresentou uma "candidatura forte".

A candidatura do Geoparque Açores à Rede Europeia de Geoparques foi apresentada em novembro de 2011, tendo a missão de avaliação estado no arquipélago em julho deste ano.

O coordenador científico do Geoparque Açores destacou as suas "características inéditas" a nível mundial, com locais "ímpares" do ponto de vista da geologia, cuja preservação importa assegurar, como o vulcão dos Capelinhos (Horta), a montanha do Pico, o Algar do Carvão (Terceira), a Furna do Enxofre (Graciosa), o Caldeirão do Corvo, as Fajãs de S. Jorge ou a Rocha dos Bordões (Flores).

Nesse sentido, O Geoparque Açores, subordinado ao tema ‘Nove Ilhas - Um Geoparque’, pretende proporcionar uma viagem pelo património geológico do arquipélago, que possui uma paisagem marcada por rochas, relevos e estruturas originadas por erupções vulcânicas.

Entre a imensa variedade geológica, que abrange um período que começou há milhões de anos e vem até à atualidade, estão locais como caldeiras, campos lávicos ou cordilheiras vulcânicas.

João Carlos Nunes destacou, por isso, a mais-valia da adesão dos Açores a esta rede, salientando que ela permitirá que o arquipélago passe a integrar "um clube com 50 geoparques dispersos pela Europa e quase 90 no mundo", numa espécie de "montra" que divulga cada um destes espaços.

O Geoparque Açores tem ainda, segundo este especialista, uma valência de geoconservação e outra de educação para cidadania e respeito ambiental, frisando que a integração nesta rede europeia implica "novas responsabilidades".

Caso se confirme a adesão do Geoparque Açores à rede europeia, ela será válida por quatro anos, decorrendo uma nova avaliação ao fim desse período.

Os geoparques que integram a rede europeia fazem também parte de uma rede mundial de geoparques patrocinada pela UNESCO.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.