Fama do fado leva estrangeiros a aprender português no Canadá

Fama do fado leva estrangeiros a aprender português no Canadá

 

AO/Lusa   Nacional   26 de Mar de 2016, 17:54

Uma escola canadiana de Toronto está a usar, entre outros argumentos, a fama das músicas da fadista Mariza para promover o ensino do português, uma estratégia que se tem revelado um sucesso.

 

"Tenho tido alunos que se inscreveram no curso de português porque querem compreender as letras de fados, Mariza. Porque admiram tanto o fado como a cultura portuguesa, que querem aprender a língua. Depois apaixonam-se pela língua e prosseguem porque querem ser fluentes no português", afirmou Patrícia Vieira.

Patrícia Vieira, de 40 anos, leciona no Colégio George Brown há 10 anos, desde o início do programa de português naquela instituição de ensino profissional.

A literatura também é um dos fatores que leva os canadianos a aprenderem a língua portuguesa, como foi o caso de uma aluna que ao ler o Ensaio Sobre a Cegueira, de José Saramago, em inglês, "quis interpretar a versão do livro em português" e matriculou-se na escola.

O curso de português no Colégio George Brown também é muito procurado por tripulantes de aviões de companhias aéreas por "necessidades profissionais".

Natural de Lisboa, Patrícia Vieira está no Canadá há 13 anos e é licenciada em línguas e literatura clássica pela Universidade de Lisboa.

A emigrante explicou que o interesse dos alunos canadianos começa com a "curiosidade pela arte portuguesa", mas depois muitos pretendem ir "mais além não só por causa das letras musicais", optando por um conhecimento mais "detalhado da língua".

"Os alunos têm que aprender o português falado em qualquer país de expressão portuguesa. Treinamos as quatro áreas da língua, que é ler, escrever, falar e ouvir. É um português prático para que os nossos alunos o possam utilizar diariamente e em ambientes profissionais", explicou.

Já passaram pelo Colégio George Brown cerca de 500 alunos nos vários cursos de português. Atualmente são disponibilizados seis cursos, em diferentes níveis.

No semestre em curso, dos oito alunos que vão concluir o curso de nível cinco, nenhum deles tem como principal língua o português e agora "falam todos perfeitamente" o idioma.

"Uma aluna faz trabalho de voluntariado médico em Angola, e quer falar português para quando lá voltar novamente. Outra aluna gosta simplesmente da língua, tem interesse pela cultura, pois já visitou Portugal e o Brasil e por isso, quer falar português", continuou Patrícia Vieira.

A docente também contou que dois dos alunos, por motivos pessoais, e por questões profissionais, querem mudar-se para o Brasil. Daí estarem a "aprender português".

Os diversos cursos de português no Colégio George Brown abordam uma língua portuguesa, que é universal nos países lusófonos, permitindo uma boa 'adaptação' dos alunos à língua, independentemente do contexto geográfico.

Oficialmente, há 429 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá, mas calcula-se que existam cerca de 550 mil, estando a grande maioria localizada na província do Ontário. Estima-se que entre 60% a 70% sejam de origem açoriana.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.