Executivo espera que modelo de obrigações no transporte aéreo seja revisto "em breve"

Executivo espera que modelo de obrigações no transporte aéreo seja revisto "em breve"

 

Lusa/AO online   Regional   13 de Set de 2012, 17:49

O modelo de obrigações de serviço público nas ligações aéreas entre os Açores e o continente proposto pelo Governo Regional vai ser enviado "aos órgãos competentes", esperando o executivo que a revisão ocorra "em breve".

“A nossa proposta foi considerada válida e não existiu qualquer reparo”, afirmou a secretária regional da Economia, Luísa Schanderl, em declarações aos jornalistas, à chegada a Ponta Delgada, após ter reunido na quarta-feira com o secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro.

Em declarações à Lusa, o secretário afirmou na quarta-feira que o Governo da República está “disponível” para rever as obrigações de serviço público nas ligações aéreas entre os Açores e o continente, mas salientou que o processo deve seguir o curso normal.

A revisão dessas obrigações tem que ser aprovada pela União Europeia, competindo ao Governo português iniciar o processo junto das instâncias comunitárias.

Luísa Schanderl assegurou hoje que a reunião foi "muito positiva" e considerou que "a primeira fase deste processo está ganha", passando-se agora a uma segunda etapa em que a proposta será remetida pelo "Governo da República para os órgãos competentes, o Instituto Nacional de Aviação Civil, entidade reguladora da aviação civil", e posteriormente para a Comunidade Europeia.

“Levou muito tempo a primeira fase, agora vamos esperar que o processo seja mais célebre e que possamos em breve ter o modelo de obrigações de serviço público revisto”, defendeu.

Além desta questão, na reunião com o secretário de Estado foram tratados dois assuntos, um dos quais referente "à desafetação de terrenos na ilha de Santa Maria que são do domínio aeroportuário".

"O secretário de Estado prometeu ser célere na realização desta aspiração dos marienses e, relativamente a um problema de taxas de segurança, também manifestou abertura em resolver o problema", disse.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.