Embate e avaria param navios da Atlânticoline

Embate e avaria param navios da Atlânticoline

 

Rui Jorge Cabral   Regional   10 de Jun de 2015, 21:12

A operação interilhas da Atlânticoline com os seus dois principais navios esteve hoje parada devido a uma avaria num motor do Express Santorini desde ontem, a que se juntou já hoje um embate do Hellenic Wind com um objeto submerso não identificado, que se estima ser um cachalote.


Cerca de 300 passageiros ficaram afetados por esta situação, com destaque para um grupo de motards que iam para uma concentração no Faial. Em comunicado, a Atlânticoline informa que o navio rápido Hellenic Wind danificou o seu sistema de estabilização após o embate, que ocorreu enquanto fazia a ligação entre a Praia da Vitória e a Graciosa.

Uma situação que vai obrigar à reprogramação de toda a operação interilhas da Atlânticoline para os próximos dias, que será feita agora apenas com o Express Santorini, que ainda durante o dia de amanhã já deverá estar novamente apto a navegar.

A recuperação dos danos no Hellenic Wind será mais lenta, tendo o navio de ir para o continente, para ser reparado o mais rapidamente possível em doca seca, não se sabendo ainda quando voltará a estar apto a navegar nos Açores.

Em declarações à RTP-Açores, o presidente da Atlânticoline, João Ponte, disse que a empresa irá assumir as responsabilidades de reencaminhamento através de voos da SATA e de alojamento em unidades hoteleiras dos passageiros afetados por viagens que já tinham tido o seu início.

João Ponte lembrou também que os atuais navios não têm equipamentos para detetar objetos submersos, uma situação que só no fretamento do próximo ano poderá ser avaliada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.