Dois mortos em sequestro em café em Sidney

Dois mortos em sequestro em café em Sidney

 

Lusa/AO online   Internacional   15 de Dez de 2014, 15:09

Pelo menos duas pessoas morreram esta segunda-feira na sequência de um sequestro num café em Sidney, que terminou com um assalto de comandos australianos, que terão abatido o sequestrador, de acordo com estações de televisão locais.

 

A polícia de Sidney declarou terminado o sequestro, que durou cerca de 17 horas, num café no centro financeiro da principal cidade australiana, pouco depois de anunciar o ataque das forças de segurança.

Televisões australianas noticiaram também que há vários feridos confirmados entre os reféns, com imagens transmitidas em direto a mostrarem várias pessoas a serem transportadas em macas depois de libertadas.

Segundo a imprensa australiana e britânica, o sequestrador foi identificado como Man Haron Monis, um homem de 49 anos que se apresenta como um pregador do Estado Islâmico (EI) e que está em liberdade sob fiança, acusado de cumplicidade no homicídio da ex-mulher.

O homem nasceu no Irão como Manteghi Bourjerdi e chegou à Austrália em 1996, tendo adotado o nome de Man Haron Monis, segundo o canal australiano 9News.

A BBC indicou que as autoridades australianas concederam asilo político a este antigo advogado, descrito como uma figura isolada.

No passado, Man Haron Monis participou em vários protestos contra a presença das tropas australianas no Afeganistão e enviou cartas de ódio às famílias de soldados australianos mortos em conflitos no estrangeiro.

Apesar de ter sido declarado um ativista pacífico, o homem foi condenado a 300 horas de serviço comunitário.

Durante o sequestro foi colocada numa janela do café uma bandeira preta com inscrições em árabe, que especialistas identificaram como a 'al-Raya', um símbolo genérico do islão em que a inscrição significa “Não existe outro Deus senão Alá e Maomé é o seu profeta”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.