caso "Casa Pia"

Defesa de Cruz vai pedir "aceleração do processo"


 

Lusa / AO online   Nacional   11 de Jan de 2010, 17:49

A defesa de Carlos Cruz no processo Casa Pia anunciou que vai pedir ao Conselho Superior de Magistratura (CSM) "a aceleração do processo", afirmando que o caso se tornou uma questão de "violação de direitos humanos".
No fim da sessão de hoje do julgamento, em que o colectivo de juízes procurou "fazer mais" para explicar as alterações à acusação que tem vindo a anunciar, o advogado de Cruz, Ricardo Sá Fernandes, afirmou ter ficado "praticamente na mesma" quanto às razões pelas quais o tribunal alterou datas e locais dos factos que constam do despacho de pronúncia.

À saída do Tribunal Criminal de Lisboa, Ricardo Sá Fernandes disse aos jornalistas que "está visto que o tribunal não é capaz de decidir", referindo-se às mais de quarenta alterações aos factos propostas pelo Ministério Público há cerca de um ano e sobre as quais o colectivo ainda não se pronunciou.

Sem querer passar "atestados de incompetência" e frisando que não pretende que sejam tomadas "quaisquer medidas disciplinares" contra os juízes, Sá Fernandes disse que a "indefinição" resulta em "violência e desumanidade" para o seu constituinte.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.